i

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

ATENÇÃO VOCÊ QUE AINDA NÃO VOTOU

O Prefeito Leonardo quer saber: Qual dos nomes a baixo deve ser homenageado para nomear o Teatro Municipal de Ipanguaçu?
 
  • José Coriolano Ribeiro (José Coriolano)
  • João Batista Dantas (Batista de Adauta) 
  • Maria Eugenia Maceira Montenegro (Maria Eugenia)


Faltam apenas 14 dias restantes para votar, a enquete estar na barra aqui ao lado - >
Não deixe de votar, sua opinião é muito importante para o município.

FETARN SELECIONARÁ 35 FILHOS DE AGRICULTORES FAMILIARES PARA CURSO TÉCNICO AGRÍCOLA


 Filhos de agricultores de várias cidades potiguares terão a oportunidade de obter capacitação para atuar no campo de forma mais qualificada. A iniciativa faz parte de um projeto implementado em parceria entre a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Rio Grande do Norte (Fetarn) e a Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ), localizada em Macaíba. As inscrições já estão abertas e seguem até o dia 30 deste mês, por intermédio das agências dos Correios. 

Estão sendo oferecidas 35 vagas para o curso técnico em agropecuária. De acordo com o presidente em exercício do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipanguaçu, João Batista Mota de Oliveira, “João das Peças”, para participar da seleção, os candidatos devem fazer a inscrição nas agências dos Correios. A taxa de inscrição custa R$ 30,00, e o ingresso ocorre através de exame de seleção. A prova, contendo 50 questões objetivas e uma redação, será realizada no dia 9 de dezembro, um dia de quarta-feira, na sede da EAJ, em Macaíba. Um dos requisitos para os candidatos é a conclusão do ensino médio. 

O presidente em exercício do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipanguaçu registrou que o sistema de ingresso é diferenciado. Além do ensino médio completo, os estudantes terão obrigatoriamente de ser filhos de agricultores, viver na área rural e possuir aptidão para trabalhar com agricultura familiar. É preciso também ter capacidade de articulação e participação em atividades de desenvolvimento rural. “João das Peças” declarou que o convênio entre a Fetarn e a EAJ representa um esforço para levar mais qualificação ao campo e promover o desenvolvimento da agricultura do Estado.

Fonte: Com infromaçãos da Rádio Princesa do Vale, para o Ipanguaçu News.





PREFEITURA DE PORTO DO MANGUE ABRIU CALENDÁRIO DE INSCRIÇÕES PARA PROCESSO SELETIVO



 A partir de hoje até 24h do dia 11 de dezembro, estará sendo vivenciado o calendário de inscrições com vistas ao concurso público que será realizado na instância da Prefeitura Municipal de Porto do Mangue, cidade litorânea do Vale do Açu. O citado cronograma está previsto no edital de Concurso Público n° 001/2009, publicado através do Diário Oficial do Estado (DOE). A inscrição será feita pela internet por intermédio do site da empresa realizadora do concurso, a Multi-Sai (www.multisai.com.br). 
A seleção pública é a primeira que se verificará no âmbito da gestão do prefeito Francisco Gomes Batista, “Titico” (PMDB). O edital de convocação define que o concurso público tem por finalidade a formação de cadastro reserva no quadro permanente de pessoal da Prefeitura de Porto do Mangue para provimento dos cargos públicos de advogado, médico, nutricionista, farmacêutico-bioquímico, odontólogo, psicólogo, técnico em enfermagem, motorista (categoria D), professor (português, matemática e inglês), agente de combate às endemias, agente comunitário de saúde e pedagogo. A validação da inscrição só se verificará após o pagamento do boleto bancário em qualquer instituição financeira com valor correspondente ao cargo pretendido. 
Para os cargos onde se exige grau de conhecimento mínimo de ensino fundamental o valor da inscrição será de R$ 25. Para os cargos em que a exigência é de nível médio, o valor corresponderá a R$ 35. E para as atribuições públicas em que será exigido nível de escolaridade superior, o valor da inscrição custará R$ 60. O edital estabelece que as provas se realizarão no dia 24 de janeiro de 2010, em horário e local que serão anunciados no cartão de inscrição, cuja entrega se processará a partir do dia 20 de janeiro vindouro.


MAIS SOBRE O NOSSO MUNICIPIO

  • ECONOMIA DO MUNICÍPIO DE IPANGUAÇU
Em Ipanguaçu, como nos demais municípios dos estados do nordeste brasileiro, a agricultura e a pecuária vêm historicamente participando da produção e organização de suas regiões, uma vez que o mesmo sofreu influência do binômio pecuária e agricultura.

A princípio a extração vegetal era feita através da cera de carnaúba e do fruto da oiticica. Nas atividades agrícolas a mais importante era a cultura do algodão, que encontrava nessa região ambiente dos mais favoráveis para prosperar.

Com o crescente processo de modernização da agricultura e da irrigação, com o investimento de capitais, nossas áreas produtivas vêm se destacando em diversas culturas, especialmente na de frutas tropicais. No decorrer dos últimos dez anos sua relevância fica a cada ano, mais significativa, tornando-nos um dos maiores produtores do Brasil. Essas áreas, denominadas de “ilhas de modernidade” destacam-se das demais áreas de cultivo tradicional, devido os investimentos tecnológicos. Com este quadro o município sedia a primeira empresa produtora e exportadora de Banana e a quinta de Manga no ranking nacional, vindo em segundo lugar o mercado interno.

Em decorrência deste processo de modernização agrícola, estão ocorrendo mudanças substanciais na zona rural do município. A construção da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, mais conhecida como Barragem do Açu, o aporte de grandes grupos nacionais e multinacionais atuando como agentes transformadores mudam a cada dia o perfil do município. Com a chegada desses grupos, se tem uma racionalização da produção a nível local, com grande aumento da produtividade.

A mangueira é uma fruta exótica, originária da Índia, de onde foi trazida pelos portugueses no século XVI, especificamente para a Bahia, sendo cultivada em todas as regiões tropicais do Brasil. Hoje faz parte da nossa paisagem. A espécie cultivada é uma variedade conhecida como “TOMMY ATKINS”.

A banana desponta com grande relevância na economia, abastecendo os mercados americano e europeu, neste, especialmente a Grã-bretanha, Holanda, Itália e também o mercado interno brasileiro. As variedades pacovan e maçã são as mais produzidas.


Presente, também, de forma significativa, a cultura do algodão de fibra longa, destinado ao mercado interno. O coco da Bahia e o caju, além de servirem para consumo in natura, abastecem as indústrias de transformação, para a comercialização de polpas e castanha. O milho, o feijão e o tomate ocupam um espaço significativo. As plantas ornamentais e mudas de frutíferas estão, de forma incipiente, abrindo um novo nicho na economia.

Pelas estradas e ruas do nosso município, trafegam os contêineres de uma das maiores empresas mundiais de transporte e logística. Levando os nossos produtos para os Estados Unidos e Europa, via porto de Fortaleza.

A pecuária se faz presente na economia através de seus rebanhos de bovinos, ovinos, caprinos, suínos, eqüinos, asininos e muares. Os produtos de origem animal, leite e ovos também
.

EDUCAÇÃO SERÁ TEMA CENTRAL DE PRÓXIMA REUNIÃO DE COLEGIADO INTERMUNICIPAL SEXTA-FEIRA

gestores

O tema “Educação” se constituirá no foco principal do próximo encontro ordinário do Consórcio Intergestores Vale Unido – movimento municipalista que atualmente aglutina 12 cidades: Assú, Afonso Bezerra, Alto do Rodrigues, Carnaubais, Guamaré, Ipanguaçu, Itajá, Macau, Pendências, Porto do Mangue, São Rafael e Serra do Mel. A reunião acontecerá na sexta-feira a partir de 16h no município de Serra do Mel. De acordo com informação do prefeito de Assú e presidente do colegiado intermunicipal, Ivan Lopes Júnior, o encontro deverá contar também com a participação dos secretários municipais de Educação das cidades-membro da entidade. Neste sentido, a secretária de Educação local, Sandra Regina Meirelles Holanda Alves, acompanhará o prefeito nessa oportunidade. Ivan Júnior disse que a intenção é aprofundar o debate entre os gestores com referência à implementação integral do Piso Nacional Salarial Profissional (PNSP) dos professores. O prefeito e presidente do Consórcio destacou que é de fundamental importância que os gestores possam ter exata noção do impacto financeiro que esta medida provocará, a partir de janeiro de 2010, nas finanças públicas. O prefeito já deu instruções ao secretário municipal de Administração, Francisco das Chagas Soares, no sentido de que seja promovida uma simulação desse impacto no orçamento do setor de Educação. “Nosso governo tem o compromisso de melhorar a remuneração dos trabalhadores em educação, mas é preciso analisar com atenção e seriedade o choque que esta providência terá nas finanças do município”, justificou o prefeito municipal. A implantação do PSNP se materializou por intermédio da Lei nº 11.738, do dia 16 de julho de 2008. Esta Lei regulamentou o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. O PNSP para os profissionais do magistério público da educação básica será de R$ 950,00 mensais, para a formação em nível médio, na modalidade Normal, prevista no art. 62 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. O PNSP é o valor abaixo do qual a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios não poderão fixar o vencimento inicial das carreiras do magistério público da educação básica, para a jornada de, no máximo, 40 horas semanais.

Fonte: Secretaria de Comunicação

Fator econômico

Fortuna incerta
Os atuais governantes vivem momentos de incertezas diante a oscilação das receitas. Os royalties, considerado o ouro negro, tem deixado muitos prefeitos sem dormir. Este mês, o bolo repassado pela Petrobras para as prefeituras se apequenou mais ainda. Carnaubais, por exemplo, recebeu apenas R$ 37 mil reais.


Como uma bomba   
A notícia de hoje foi das piores para os prefeitos. Os royalties caindo e todos já sabem que pagar o 13º terceiro não fácil. Quanto a redução, a Petrobras não explica as razões. Num momento que se fala tanto na partilha do pré-sal, nosso velho estado, maior produtor de petroleo em terra, sofre esse golpe terrível.


Emendas coletivas
Mais uma vez o Vale do Açu passa batido. Já foram definidas por deputados federais e senadores as sete emendas consensuais para o RN junto ao Orçamento Geral da União (OGU) e escolheram como prioridade: o Terminal Pesqueiro de Natal, a recuperação da rodovia BR 110 e a Ufersa em Pau dos Ferros...


Barragem Oiticica
Esta é a obra mais próxima de nossa região... Cá prá nós, tenho dúvida sobre sua real finalidade. Pelo que andaram explicando será um reservatório no rio Piranhas-Açu antes da barragem Armando Ribeiro. Confesso minha santa ignorância, não entendo como isso irá acabar com as enchentes em nossa pobre várzea.     


fonte: Toni Martins   

EMENDAS DA BANCADA POTIGUAR SOMAM 752 MILHÕES DE REAIS

O valor das emendas da bancada federal potiguar foi divulgado no início da tarde desta terça-feira (24), pelo deputado federal Fábio Faria (PMN), que é o coordenador do grupo de onze parlamentares potiguares em Brasília. Ao todo, os investimentos prevêem a destinação de R$ 752 milhões para obras no Rio Grande do Norte.
Apesar do valor elevado, é praxe do governo federal contigenciar a maior parte das emendas e dificilmente alguma das propostas é liberada de forma integral. Contudo, os parlamentares potiguares indicaram obras pesadas e de alto custo para os cofres públicos. Os maiores valores foram da emenda consensual relacionada ao Terminal Pesqueiro de Natal, que prevê a liberação de R$ 100 milhões, e uma emenda individual do senador Garibaldi Filho, que trata sobre drenagem na Grande Natal e também é de R$ 100 milhões.
Confira abaixo os valores das 18 emendas apresentadas:
Conteúdo da emenda Propositor Valor da emenda
Reaparelhamento e modernização da segurança pública estadual Bancada R$ 50 milhões
Terminal Pesqueiro de Natal Bancada R$ 100 milhões
Construção do Campus da Ufersa em Pau dos Ferros Bancada R$ 22 milhões
Construção da nova sede do Ministério Público Federal Bancada R$ 35 milhões
Drenagem do bairro de Lagoa Nova, em Natal Bancada R$ 40 milhões
Recuperação da rodovia BR-110 no RN Bancada R$ 20 milhões
Barragem da Oiticica, em Jucurutu Bancada R$ 20 milhões
Construção do Açude Poço de Varas, no Alto Oeste Fábio Faria (R$ 20 milhões); Fábio Faria R$ 20 milhões
Adequação de contornos nas cidades de Caicó e Currais Novos João Maia R$ 40 milhões
Contorno de Mossoró que contempla a BR-110 e a avenida Francisco Motta Felipe Maia R$ 40 milhões
Ampliação do Aeroporto de Mossoró Sandra Rosado R$ 40 milhões
Drenagem no município de Parnamirim Fátima Bezerra R$ 30 milhões
Apoio aos projetos do perímetro irrigado do Mendubim na região do Vale do Açu Henrique Alves R$ 40 milhões
Instalação do Centro de Educação à Distância e conectividade na Região Metropolitana de Natal Rogério Marinho R$ 30 milhões
Instalação do Parque Tecnológico Corporativo em Mossoró Betinho Rosado R$ 40 milhões
Ampliação e reforma de hospitais universitários e construção do Instituto Internacional de Física da UFRN Rosalba Ciarlini R$ 65 milhões
Drenagem em municípios da Região Metropolitana de Natal Garibaldi Filho R$ 100 milhões
Infra-estrutura rodoviária para a região metropolitana, indicada pelo senador José Agripino José Agripino R$ 20 milhões

Fonte: nominuto