i

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Contas de luz dos potiguares ficarão cerca de 7% mais caras a partir desta quinta



A Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL, órgão responsável pela regulamentação do setor elétrico no país, divulgou ontem as novas tarifas de energia para o Estado do Rio Grande do Norte. O índice de reajuste tarifário médio foi de 9,95%, com impacto médio para o consumidor de 7,09%. Para os consumidores residenciais e demais consumidores de baixa tensão, este impacto é de 7,04% em média.
Para os consumidores de baixa renda, que representa cerca da metade do universo dos consumidores do Rio Grande do Norte, o impacto será de 1,17%. Já os consumidores industriais e comerciais de médio e grande porte, atendidos em alta tensão, terão, em média, reajuste de 7,18%. As novas tarifas entrarão em vigor a partir da próxima quinta-feira (22/04/2010).

Do percentual de reajuste médio de 9,95 %, a parcela não gerenciável pela concessionária, referente aos encargos setoriais e compra de energia, representa 8,75%, sendo que 3,16% é referente ao encargo CCC – Conta de Consumo de Combustível Fóssil - encargo setorial estabelecido através de lei federal com valores fixados pela ANEEL, que são usados para pagamento dos custos de energia térmica do Norte do país.

FONTE:  DIARIODENATAL.COM.BR com Assessoria da Cosern

PUBLICIDADE:

HOJE É FERIADO NASCIONAL EM HOMENAGEM A JOAQUIM JOSÉ, O TIRADENTES.




Hoje é 21 de abril, é feriado nacional, o chamado Feriado de Tiradentes. Mas, afinal, quem foi Tiradentes? Vamos lá…
Nascido em 1746, numa fazenda no interior de Minas Gerais, Joaquim José da Silva Xavier ficou órfão aos 11 anos, quando teve que trabalhar com os seis irmãos – nas terras herdadas do pai – para poder se sustentar.
Aos 20 anos conseguiu comprar alguns escravos e tentou a vida como tropeiro, mas não obteve êxito.
Inspirado por um tio, passou a ser dentista, daí o apelido Tiradentes.
Alistou-se posteriormente no Regimento de Cavalaria de Minas Gerais, alcançando o posto de alferes, hoje equivalente a subtenente.
Frustrado com a falta de reconhecimento, apesar do ótimo desempenho na tropa, Joaquim José quis mudar de rumo e se dedicar a construção de obras de aproveitamento dos rios da região.
Os altos tributos cobrados pela Coroa, contudo, lhe impediram de realizar as obras que intentava. Revoltado com a situação, Tiradentes passou a lutar pela Independência do Brasil em relação à Coroa Portuguesa, lutas estas que culminaram com sua prisão e condenação à forca.
Joaquim José foi preso no dia 10 de maio de 1789, no Rio de Janeiro. Sua execução em praça pública ocorreu no dia 21 de abril de 1792. A data tornou-se feriado nacional em 1890.
FRASE: “Mil vidas eu tivesse, mil vidas eu daria pela libertação da minha pátria”. (Tiradentes, logo após ouvir sua sentença de morte).

PUBLICIDADE:

Chuvas no Agreste e Litoral podem ser acima da média

As chuvas no Agreste e Litoral potiguar serão normais ou acima da média. Essa foi a conclusão de meteorologistas que se encontraram ontem em Maceió em mais uma Reunião de Análise Climática. A previsão se estende para outros estados do Nordeste, na mesma região (Leste). Os resultados da Reunião dizem respeito aos meses de maio, junho e julho de 2010. Aquilo que se previu para o Semiárido nordestino continua a ter validade, com a ocorrência de chuvas em nível normal ou abaixo da média.
Rodrigo SenaBarragem Armando Ribeiro, em Assu, está com 79,88%. E a última medição foi feita no dia 15/04Barragem Armando Ribeiro, em Assu, está com 79,88%. E a última medição foi feita no dia 15/04
O consenso entre meteorologistas de todo o Nordeste é que a precipitação deve seguir essas faixas de probabilidade: 35% acima, 40% normal e 25% abaixo. Esse panorama tem a contribuição do enfraquecimento do El Niño e a permanência de temperaturas acima do normal no Oceano. Os meteorologistas ainda alertam para a possibilidade de chuvas intensas na região. Até o presente momento a estação chuvosa no Estado tem tido a característica de chuvas frequentes e pouco intensas, além da ocorrência de ventos fortes e descargas elétricas. As chuvas mais fortes ficam entre 40 mm e 60 mm.

Durante o mês de março, as chuvas na região Norte do Nordeste, o Rio Grande do Norte incluso, ficaram abaixo da média. Segundo informações da Emparn, “observaram-se novamente chuvas isoladas e veranicos prolongados durante março”. A contatação diz respeito aos estados da Paraíba, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Piauí, além do RN. Na Bahia, o nível de chuva foi positivo, enquanto que em Alagoas e Sergipe, ocorreu um meio termo.

Para se ter uma ideia, em Natal a média de precipitação nos três meses investigados pelos meteorologistas vai de 209 mm, em julho, até 261 mm, em junho, passando por 239 mm em maio. Quando mais se adentra o interior do Estado, menor a média, oscilando entre 100 mm e 150 mm no Agreste. Para os próximos dias, a previsão é de céu parcialmente nublado com chuvas em praticamente todo o Estado. Na capital, a temperatura máxima fica em torno de 31ºC e a mínima entre 24,8ºC e 25ºC. As chuvas têm se concentrado nos últimos dias na região do Alto Oeste.

FONTE: Tribuna do Norte


PUBLICIDADE: