i

quarta-feira, 24 de março de 2010

REUNIÃO COM FUNCIONÁRIOS DA SAÚDE SOBRE O SELO UNICEF 2009-2012


Ontem dia 23, pela manhã no CIC a secretaria de saúde e a articulação do Selo UNICEF Município Aprovado 2009-2010, reuniu agentes de saúde, enfermeiros entre outros profissionais da saúde para uma reunião onde foi mostrado a importância da saúde na conquista do Selo. 


PUBLICIDADE:

ÁREA PASTORAL SE ELAVARÁ A PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE LOURDES



A Área Pastoral Nossa Senhora de Lourdes se elevará a Paróquia dia 19 de Abril, segundo as informações da Arquidiocese de Natal.
No ultimo dia 11 de Março houve uma reunião com a comunidade católica e o representante da Arquidiocese, o vigário geral, Reverendíssimo Senhor Padre Aerton Sales Cunha, o povo católico  de Ipanguaçu  se reuniu para solicitar a elevação da Área Pastoral à Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes.  Numa cerimônia marcada pela emoção de um povo que há muito anseia por esta graça. São anos de história de sacerdotes, missionários e leigos que dedicaram e dedicam suas vidas a construção do reino de Deus, de paz, esperança e amor, segundo as palavras do Pai.
Centenas de católicos se fizeram presentes desde a zona urbana à rural, grupos, movimentos, pastorais, crianças, jovens, adultos e idosos, autoridades, todos, em sinal de aceitação a esta obra e se contagiaram com as explanações feitas na oportunidade.

Mudança

A Arquidiocese de Natal também resolveu mudar o Pe. José Moreira para a cidade Passa e Fica no RN, o Pe.  agora será pároco da Igreja do município. Uma missa de despedida e agradecimento está marcada para 04 de abril as 19h30min na matriz de Nossa Senhora de Lourdes.


O Padre que estará sobe a coordenação da futura paróquia de Ipanguaçu, é o Pe. Jorge ele virá da igreja da cidade de Passa e Fica para a do município de Ipanguaçu.




PUBLICIDADE:

Casal Nardoni chega a fórum para 3º dia de julgamento


Depois de passarem mais uma noite em penitenciárias da capital paulista, Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá chegaram ao Fórum de Santana nesta quarta-feira, para o terceiro dia de julgamento pela morte da menina Isabella Nardoni. Como no dia anterior, os dois seguiram em veículos separados e entraram por uma porta lateral do fórum, mas com cerca de 20 minutos de diferença - no dia anterior a diferença foi de apenas 5 minutos.
Anna Carolina deixou a Penitenciária Feminina de Santana, no antigo complexo do Carandiru, por volta das 8h15 e chegou ao local do julgamento cerca de 20 minutos depois. Já Alexandre Nardoni saiu do Centro de Detenção Provisória de Pinheiros por volta das 8h35 e demorou aproximadamente 20 minutos para entrar no Fórum de Santana.
O terceiro dia de júri deve começar com o depoimento da perita Rosangela Monteiro, do Instituto de Criminalística, última testemunha compartilhada entre defesa e acusação. Após o depoimento de Rosangela, devem começar a ser ouvidas as testemunhas arroladas pela defesa.

O caso

O julgamento de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá começou em 22 de março e deve durar cinco dias. O júri popular ouve 16 testemunhas , sendo 11 arroladas pela defesa, três compartilhadas entre advogados do casal e acusação e duas do Ministério Público. Seis foram dispensadas pela defesa ainda no primeiro dia e uma, pela acusação.
Isabella tinha 5 anos quando foi encontrada ferida no jardim do prédio onde moravam o pai e a madrasta, na zona norte de São Paulo, em 29 de março de 2008. Segundo a polícia, ela foi agredida, asfixiada, jogada do sexto andar do edifício e morreu após socorro médico. O pai e a madrasta foram os únicos indiciados, mas sempre negaram as acusações e alegam que o crime foi cometido por uma terceira pessoa que invadiu o apartamento.

Fonte: Extra

PUBLICIDADE:

IBERÊ CHEGA SEGUNDA AO ESTADO PARA RETOMAR AGENDA POLÍTICA


O vice-governador Iberê Ferreira de Souza (PSB) chega a Natal na próxima segunda-feira após quase dez dias de internação no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde foi submetido à cirurgia para retirada de um nódulo de seu pulmão esquerdo. O tratamento de radioterapia e quimioterapia, já confirmado pela equipe de médicos do hospital, terá início na próxima semana, logo após a cerimônia de posse no dia 31. Ao chegar, Iberê dará andamento às reuniões iniciadas no próprio hospital, em São Paulo, com assessores diretos do seu governo. A agenda programada para o líder pessebista é intensa e inclui, entre outras coisas, reuniões com novos e antigos auxiliares (os que permanecerão no governo) do primeiro escalão. A ordem é acelerar os trabalhos, obedecendo, contudo, às ordens médicas. O nódulo de 1,9 centímetro retirado do pulmão esquerdo do vice-governador é de origem maligna, revelou o boletim médico divulgado pela equipe de profissionais que o acompanha no Hospital Sírio-Libanês, ontem. Iberê Ferreira, que assumirá o governo do Estado em menos de dez dias, continua recebendo mensagens pelo seu restabelecimento. Ontem, o senador Garibaldi Alves (PMDB), a prefeita Micarla de Sousa (PV) e o deputado João Maia (PR) declararam, via twitter, estarem confiantes no restabelecimento do líder pessebista. A governadora Wilma de Faria (PSB) disse que “Iberê é um guerreiro, um lutador e que soube reagir com serenidade e confiança ao resultado da biópsia”. O vice-governador está sendo acompanhado pelo cirurgião torácico e diretor clínico do Hospital Sírio-Libanês, Riad Younes, pelo oncologista Paulo Hoff e pelo cardiologista Roberto Kalil Filho, este último médico pessoal do presidente Luís Inácio Lula da Silva. O boletim médico do Hospital Sírio-Libanês atestou também que o nódulo no pulmão foi totalmente retirado. Iberê Ferreira, segundo seus médicos, “foi salvo pela prevenção”.

PUBLICIDADE:

Criança raptada da Maternidade Claudina Pinto


Um bebê com três dias de nascido foi raptado na manhã de ontem do berçário da Maternidade Claudina Pinto, em Apodi. Uma mulher loira, identificada como Maria das Graças Soares Gomes, 31 anos, está sendo acusada do sequestro.
Segundo informações colhidas junto à polícia local, o fato se deu por volta das 7h30, quando a acusada chegou ao berçário onde estava a mãe da criança, Iáskara Katayane Silva de Góis Benevides, 32 anos, residente na cidade alta de Felipe Guerra, e começou a puxar conversa com ela, dizendo que estava na maternidade para fazer uma consulta de pré-natal, pois estaria gestante de cinco meses.
Na ocasião, segundo repassou o capitão Carvalho, comandante do destacamento da Polícia Militar da região, a desconhecida ganhou a confiança da mãe a ponto de ter pedido para que ela segurasse a recém-nascida enquanto ela se sentava na cama, pois havia feito cesárea e não podia se mexer muito.
O capitão disse que em um dado momento de sonolência da mãe, a raptora aproveitou para sair com a criança e sumir do local. A princípio a mãe pensou que teriam levado a menina para banhar, porém como não tardou para perceber que a filha tinha sumido da maternidade. "O alarme foi dado, a polícia acionada e imediatamente começamos a fazer diligências para localizarmos a sequestradora, fechando todas as saídas da cidade", disse Carvalho.
Com o sumiço da filha, os pais entraram em desespero e começava uma batalha contra o tempo, uma vez que fora do alcance materno a criança poderia sofrer consequências sérias, uma vez que não se alimentava de outra maneira, a não ser o leite materno, segundo contou o capitão Carvalho.

FIM DA ANGÚSTIA

Somente na parte da tarde a Polícia Militar localizou a recém-nascida. Foram seis horas de angústia e procura. Por volta das 13h30, através de informações de populares, a criança foi encontrada abandonada enrolada em um pano sujo e dentro de uma sacola de papel, abandonada em um muro de uma casa sem moradores, na rua José Martins Vasconcelos, no bairro Lagoa Seca.
A polícia prendeu a acusada do sequestro, por volta das 16h, em sua própria casa, na zona rural. Familiares disseram que ela aparenta ter distúrbios mentais. A mulher afirma estar grávida de cinco meses e que o filho era dela. Ela poderá responder por sequestro e cárcere privado.

Criança sequestrada é devolvida aos braços da mãe em Apodi 

Após seis horas de procura, a história da recém-nascida raptada do berçário em Apodi terminou com um final feliz para mãe e filha.
De acordo com Iáskara Katayane, as horas longe da filha foram as mais longas de toda a sua vida. Desde o momento do sumiço, não teve paz e passou a se pegar com Deus para que a filha aparecesse. "Foi muito triste e angustiante, não desejo isso para nenhuma mãe. É muito desesperador você pensar que uma filha sua possa estar por aí em braços alheios, totalmente indefesa, mas graças a Deus tudo deu certo", contou Iáskara.
A experiência vivida em seu terceiro parto foi a pior que já sofreu. Iáskara quer agora aproveitar para se dedicar aos filhos. "Agora só quero receber alta e voltar para casa. Só quero esquecer o que passou e me dedicar a minha família, que agora está completa, graças a Deus", disse.

Fonte: O Mossoroense

PUBLICIDADE: