i

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Secretário visita Ipanguaçu nesta sexta

O diretor do Departamento de Reabilitação e Reconstrução da Secretaria Nacional de Defesa Civil, Ivan Fredovino, vai visitar o município de Ipanguaçu e conhecer a área do projeto de desobstrução da calha do rio Pataxó, nos períodos de inverno de 2004, 2008 e 2009 represou a água dentro da cidade, causando inundação em 75% da cidade de Ipanguaçu.

O prefeito Leonardo Oliveira, de Ipanguaçu, destaca que além desta obra também se faz necessária a desobstrução do leito do Rio Piranhas/Açu, que também contribui, em períodos de grandes sangrias da Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, com inundação não só de Ipanguaçu, mas também de Assú, Alto do Rodrigues, Carnaubais e Pendências.

Para Ipanguaçu, o prefeito Leonardo Oliveira destaca que é necessário investir na construção de um dique de contenção ao redor da cidade e na desobstrução do leito do rio Pataxó, que quando o açude de mesmo nome transborda, a água inunda a cidade. É este cenário que na próxima sexta-feira será conhecido de perto pelo secretário nacional de Defesa Civil.

O secretário estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Gilberto Jales, e técnicos da Semarh vão acompanhar a visita para explicar os detalhes técnicos da obra. Um convênio no valor de R$ 7,3 milhões foi assinado entre o Governo do Estado e o Ministério da Integração Nacional para a obra no rio Pataxó.

A Semarh está iniciando o processo de licitação dela. A Secretaria Nacional de Defesa Civil é vinculada ao Ministério da Integração Nacional. O objetivo da obra é amenizar as inundações ocorridas no município de Ipanguaçu no período das chuvas, beneficiando uma população de 14 mil pessoas. O município, nas cheias dos últimos anos, viveu dificuldades sociais e econômicas como a invasão de água em residências e a perda da lavoura.

Na ocasião da visita do secretário nacional de Defesa Civil e do secretário estadual de Recursos Hídricos, os agricultores do município de Ipanguaçu vão aproveitar para cobrar a recuperação do canal de alvenaria que traz água da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves para abastecer parte da zona rural de Ipanguaçu. O canal está com problemas na estrutura desde 2009.

Jornal DE Fato

Lula retoma quimioterapia no dia 21

- Publicado por Robson Pires,
O ex-presidente Lula volta ao Hospital Sírio-Libanês no próximo dia 21 para se submeter a terceira e última sessão de quimioterapia para o tratamento do câncer de laringe.

Nesse dia, Lula receberá mais uma bolsa de medicamento, que será injetado automaticamente pelo prazo de cinco dias. Nesse caso, passará o Natal em tratamento. O ex-presidente diz a amigos que não sofre durante o período que recebe a medicação. Seu desconforto maior vem na semana seguinte. Depois de recuperado da quimioterapia, ele deve se submeter a trinta sessões de radioterapia.

PF prende um dos acusados da morte de Anderson Miguel


Passado seis meses da morte do empresário e advogado Anderson Miguel da Silva, investigado na Operação Hígia, a Polícia Federal conseguiu prender em Maceió um alagoano, identificado apenas como Alex, acusado de ter apoiado a fuga do assassino.
A prisão deste alagoano foi revelada por um jornal local após receber gravações de uma mulher, supostamente cunhada do acusado, relatando a prisão e a participação dele no crime. E se confirmada as suspeitas, é provável que a prisão do pistoleiro ocorra em breve.

Mas questionado sobre a prisão, o superintendente da PF, Marcelo Mosele, silenciou. Ele não negou nem confirmou, simplesmente se limitou a afirmar que não poderia comentar nada sobre as investigações.

Do Nominuto.com

Tiririca comandará sua primeira audiência pública na Câmara nesta quinta


Mais de dez meses depois da posse, o deputado federal mais votado do Brasil, Tiririca (PR-SP), convocou para esta quinta-feira a primeira audiência pública na Câmara que será comandada por ele. Mesmo sendo um dos integrantes mais assíduos da Comissão de Educação e Cultura da Casa, ele ainda não presidiu nenhuma sessão do colegiado neste primeiro ano de mandato.

A estreia no comando de uma comissão acontecerá na audiência para debater a questão dos alvarás de instalação de circos nas cidades brasileiras e o alto custo dos impostos cobrados pelas prefeituras, o que, segundo Tiririca, tem inviabilizado a prática circense no país. Mas, se por um lado Tiririca vai fazer sua estreia no comando de uma audiência pública, o mesmo não se pode dizer sobre a ida do deputado à tribuna. O parlamentar deve terminar seu primeiro ano de mandato sem fazer um discurso sequer no plenário para os colegas.

Apesar de já estar acostumado com os holofotes, agora ele vai falar como deputado e defensor de uma causa, o que para muitos, inclusive no Congresso, é um fato novo. Sempre muito calado – porém, atento -, Tiririca mais observou que falou neste primeiro ano. Uma das coisas que mais lhe chamaram atenção nos discursos dos parlamentares foi justamente “a falta de atenção” dispensada a quem discursa. Bem diferente da plateia do circo, compara ele.