i

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Promotor diz que se empresas multinível provarem que se sustentam inquérito será arquivado


Alexandre Cunha Lima é um dos promotores envolvidos na investigação do MP/RN (Foto: Leonardo Melo)
O promotor de Justiça de Defesa do Consumidor Alexande Cunha Lima, que vai investigar a atuação de empresas de marketing multinível no Rio Grande do Norte, disse que o objetivo da inquérito civil é proteger o consumidor potiguar. As empresas investigadas são: Telexfree, BBom, NNex, Multiclick, Priples e Cidiz. A Promotoria de Defesa do Consumidor será responsável por apurar se o funcionamento destas empresas se constitui em pirâmide financeira.
“Se provarmos que a empresa não tem sustentação com a venda de produtos ou serviços, começa a se caracterizar a pirâmide financeira. Caso não seja provado, o procedimento é o arquivar o inquérito” explica Alexandre da Cunha Lima, que participa do inquérito civil junto com os promotores José Augusto Peres e Sérgio Sena. Os processos sobre as seis empresas serão distribuídos entre os três promotores.
G1

IFRN abre seleção vagas de novos alunos

As vagas são para os cursos técnicos subsequentes, ProEJA e de graduação

Inscrições começam dia 2 de julho
As vagas são para o semestre 2013.2
A Pró-Reitoria de Ensino do IFRN está com edital aberto para seleção de alunos aos cursos Técnicos SubsequentesTécnicos Integrados ProEJA e Superiores de Graduação (licenciatura e tecnólogos). Ao todo, estão sendo ofertadas 1715 vagas. 
Os interessados em participar de um dos três editais disponíveis devem se inscrever no período que vai das 14h do dia 2 de julho às 22h do dia 14 de julho de 2013. A inscrição será feita exclusivamente pela internet, na Área do Candidato (ingresso.ifrn.edu.br). 
Ao efetuar a inscrição, o candidato às vagas dos cursos técnicos (subsequentes e ProEJA) deve imprimir a Guia de Recolhimento da União (GRU) e efetuar o pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 20, até o dia 15 de julho em qualquer agência bancária. Para os candidatos às vagas dos cursos de graduação, a taxa de inscrição não será cobrada, pois não é necessária a realização de prova, já que a seleção é feita através da nota do ENEM. Para se inscrever, o candidato deve possuir documento de identidade e CPF, pois serão exigidos no formulário de inscrição.
Cursos Técnicos
Os cursos técnicos subsequentes são voltados para alunos que já concluíram o ensino médio, com duração de um ano e meio a dois anos. Já o curso técnico integrado na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) é destinado a alunos portadores do diploma de ensino fundamental, que não tenham concluído o ensino médio e possuam mais de 18 anos. Em ambos os processos seletivos, os candidatos deverão fazer prova escrita (Português, Matemática e produção textual).
Cursos Superiores
Os cursos superiores de graduação englobam os cursos de tecnologia e licenciatura. Os cursos de tecnologia duram em média 3 anos e os de licenciatura 4. A seleção dos alunos, nesse caso, será feita através da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), podendo o candidato optar por concorrer com a nota obtida nas edições 2010, 2011 ou 2012.
As provas dos cursos técnicos subsequentes e ProEJA vão ser aplicadas no dia 28 de julho, das 14h às 18h (horário oficial local), nas cidades onde os candidatos, se aprovados, serão matriculados e frequentarão os cursos. 

Ufersa implantará curso de medicina em Assú


Novo curso ampliará alternativas para formação de médicos no Estado Novo curso ampliará alternativas para formação de médicos no Estado
O Ministério da Educação autorizou a criação de mais 60 vagas para o curso de Medicina na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), que serão implantadas no futuro Campus da cidade de Assú. As novas vagas serão escalonadas em dois anos seguintes, sendo a primeira turma com 30 alunos já em 2016, e mais 30 vagas no ano seguinte, 2017. 

Com a boa notícia, a Universidade passará a contar com 120 vagas para medicina até 2017. O Governo Federal já havia liberado em meados de maio deste ano as primeiras 60 vagas para atender o Campus Central, em Mossoró, sendo 30 entradas também em 2016 e outras 30 vagas no ano seguinte. 

O professor José de Arimatea de Matos repassou a informação de Brasília, complementando que o novo Campus de Assú estará em funcionamento concomitante com as novas vagas de medicina na cidade. 

"A região do Vale do Açu realiza um antigo sonho com a chegada da Universidade. A nova Unidade da Ufersa irá funcionar como um Centro de Saúde, assim como em Mossoró", ressalta o professor. 

O próximo passo da Universidade será a elaboração do orçamento necessário para implantação do curso pela Pró-Reitoria de Planejamento. 

A planilha de investimentos será incorporada ao Orçamento do Ministério da Educação para contemplar uma estrutura dotada de biotérios, sala de aula, sala para professores, laboratórios, auditórios, acervo bibliotecário e recursos humanos - docentes e técnicos. 
"Todos os esforços serão feitos pela Universidade para acelerarmos as solicitações do MEC", garantiu o magnífico.

Primeira turma será selecionada em 2016
Os graduandos irão ingressar no curso através do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) para entrada em 2016, de modo que os candidatos deverão obrigatoriamente prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em 2015. 

Medicina em Assú será o 33º curso presencial da Ufersa, que já conta hoje com 20 graduações no Campus Central, cinco em Angicos, quatro em Caraúbas e duas em Pau dos Ferros. 

A Ufersa também já recebeu a autorização para a implantação do curso de Educação do Campo, que deverá ser implantado em Mossoró. 

"A conquista da Ufersa reflete a política de interiorização das ofertas de vagas do Ensino Superior por parte do Governo Federal, sobretudo na área da Saúde, que é um setor prioritário nas reivindicações da sociedade. Ganha o Rio Grande do Norte e principalmente o interior", defende o reitor José de Arimatea de Matos.

O Mossoroense