i

sábado, 19 de março de 2011

Projeto Ação Criança em Ipanguaçu tem suas atividades abertas oficialmente

A secretária municipal de Assistência Social, Cristina Oliveira, deu inicio na tarde deste sábado (19), as atividades do projeto “Ação Criança”, projeto criado pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), que tem a Prefeitura do Município como financiador do projeto.

A cerimônia que abriu o início das atividades que aconteceu no clube municipal de Ipanguaçu, contaram com a presença das crianças beneficiadas, pais, e a equipe do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), assessores técnicos, secretários entre outras autoridades.

O projeto Ação Criança é um serviço sócioeducativo que se enquadra na Proteção Social Básica, inserido na Política de Assistência Social criada pela Secretaria Municipal de Assistência Social e o Centro de Referencia de Assistência Social – CRAS de Ipanguaçu. Sua principal diretriz é complementar a proteção social à família, a partir do trabalho realizado com 140 crianças de 07 a 11 anos, de famílias beneficiadas do programa Bolsa Família e famílias em situação de vulnerabilidade social.


Para a criança que participa do projeto, Joanita Rodrigues, o projeto é muito importante não só para ela, mas para toda sua família, conforme ela diversas atividades educativas são desenvolvidas no projeto “Temos a agradecer a Cristina Oliveira, e a todos do CRAS pelo projeto que beneficia muitas crianças. A cada encontro eles nos motivam a ser melhores cidadãos” afirma a menina.

Segundo a primeira dama e secretária de Assistência Social, Cristina Oliveira, o projeto oferece um espaço de convivência social e educativa voltada ao desenvolvimento das habilidades das crianças, a convivência efetiva, a ética, a aquisição de valores e a pratica da cidadania. “Queremos com isso incentivar as crianças a permanência na escola, criando um fortalecimento e também vínculos familiares e comunitários, bem como a ampliação do conhecimento” explica a secretaria da pasta, Cristina Oliveira.


Durante a cerimônia aconteceram momentos de reflexão, dança e teatro e apresentação aos novos beneficiados sobre as metodologias utilizadas e as atividades desenvolvidas no ano de 2010.

Esteve presente o secretário de Esporte e Lazer, Marcos Antônio; subsecretária de Assistência Social, Francisca Rodrigues de Souza (Franci); coordenadora do Cras, Maria Célia da Silva; a assessora técnica da SMAS, Glória Josefa; coordenador do Pelc, João Batista; entre outros.

Em instantes...

As fotos do lançamento do projeto "Rodas de Conversa" em Ipanguaçu e do Projeto Ação Criança estará em breve aqui no blog. 

Agradecemos a todos os comentários e a visita neste espaço.

Dilma defende diante de Obama uma 'reforma fundamental' na ONU


Para brasileira, mundo mais multilateral vai trazer mais paz e harmonia. Ela pediu o fim das barreiras a produtos brasileiros no mercado dos EUA.


Do G1, em São Paulo

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, disse neste sábado (19), em Brasília, que acompanha com grande expectativa os "enormes esforços" do governo Obama para recuperar a economia do país e também reiterou a intenção brasileira de assumir uma vaga permanente no Conselho de Segurança da ONU.
Diante do presidente dos EUA, que faz sua primeira visita oficial ao Brasil, Dilma disse que a ampliação do Conselho de Segurança é a base de uma  "reforma fundamental" da "governança global".
Em discurso no Palácio do Planalto, ela também afirmou que o que move o Brasil na luta por uma cadeira permanente no órgão decisório não é um "interesse menor", mas a certeza de que um mundo mais multilateral trará mais paz e harmonia entre os povos.
"Defendemos uma reforma fundamental no desenho da governança global. Não nos move, senhor presidente Obama, o interesse menor da ocupação de espaços de representação, e sim a segurança de que um mundo multilateral produzirá benefícios à paz dos povos", disse a brasileira.
Ela lembrou que, em sua atuação diplomática, o Brasil tem compromisso com a paz, a democracia e o consenso e afirmou que o Brasil tem orgulho de viver em paz com seus dez vizinhos há mais de um século.
O presidente dos EUA, Barack Obama, e a do Brasil, Dilma Rouseff, falam neste sábado (19) no Palácio do Planalto (Foto: AP)O presidente dos EUA, Barack Obama, e a do Brasil, Dilma Rouseff, falam neste sábado (19) no Palácio do Planalto (Foto: AP)

Pré-sal
A presidente disse que os dois países precisam combinar suas habilidades nos setores de pesquisa e educação, e citou como exemplo a exploração do pré-sal.

Dilma disse que a visita de Obama a "enche de alegria" e está na tradição das boas relações entre EUA e Brasil.
Ela citou o fato de os países terem recentemente eleito presidentes um afro-descendente e uma mulher, mostrando que as duas democracias têm tradição em romper barreiras.
Dilma afirmou que, entre todos os chefes de estado americanos que já visitam o Brasil, Obama é o que encontra o país em estado mais sólido.
A presidente citou os avanços do Brasil nos setores da economia e da ecologia e disse que eles permitiram a criação de empregos e que o país superasse a recente crise econômica internacional.
Segundo Dilma, o governo brasileiro tem compromisso em continuar no caminho do crescimento, garantindo uma prosperidade de longo prazo.
Dilma disse que a prioridade é investir em infraestrutura e em fontes de energia limpa.
Eliminação de barreiras
Dilma também pediu a Obama, de forma bastante direta, a eliminação das barreiras que dificultam o acesso dos produtos brasileiros ao mercado norte-americano.

"Senhor presidente, se queremos construir uma relação de maior profundidade, é preciso também, com a mesma franqueza, tratar de nossas contradições", disse.
Em um cenário no qual o governo brasileiro luta para impedir uma valorização ainda maior do real, Dilma mostrou preocupação com os "efeitos agudos decorrentes dos desequilíbrios econômicos gerados pela crise recente'.
"Compreendemos o contexto do esforço empreendido pelo seu governo para a retomada da economia americana, algo tão importante para o mundo", disse Dilma.
"Porém, todos sabem que medidas de grande vulto provocam mudanças importantes nas relações entre as moedas de todo mundo. Este processo desgasta as boas práticas econômicas e empurra países para ações protecionistas e defensivas de toda natureza."
"Buscamos relações econômicas mais justas e equilibradas", disse. "É fundamental que se derrubem barreiras a produtos como o etanol, a carne bovina, o suco de laranja, o aço."
A presidente disse que o Brasil se esforça em sair de uma situação de anos de baixo desenvolvimento, e por isso está aberto a parcerias comerciais.
Ela afirmou que vê o relacionamento entre os dois países com "muito otimismo" e que uma aliança entre os dois países é "uma construção comum", mas ela tem de ser uma construção "entre iguais", por mais que os dois países sejam diferentes.

Fonte: G1

PROGRAMA REGIStrando DO DIA 19/03/2011 (ÁUDIO)

Fotos e áudio: Programa  Registrando.
Vereadores de Ipanguaçu, participaram do Programa Registrando deste sábado(19), ouça logo abaixo todo o programa. 

VEREADOR RUAN MONTENEGRO
VEREADOR DEDÉ DE EDUARDO
VEREADOR VAERTON
PRESIDENTE DA CAMARA
TUNEIFES MORAIS
GRAVAÇÃO E EDIÇÃO: ARILDO SOARES
REGIStrando

HWG faz 38 anos: há o que comemorar?

Ricardo Araújo
Da Tribuna do Norte

Poucas instituições de saúde estiveram tão presentes na história dos natalenses e dos potiguares em geral, como o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. Desde as crises (no abastecimento, superlotação e corredores que remetem aos campos de guerra, com tantas macas e feridos) às vidas salvas na emergência. Ao chegar aos 38 anos de fundação, o maior complexo hospitalar do Rio Grande do Norte possui fôlego para continuar recebendo, em média, 400 pacientes diariamente. Graças ao esforço do seu corpo médico, considerado o melhor do Estado, a instituição não sucumbe, diante de tantas dificuldades estruturais.

Aos 14 dias de março de 1971, o então governador do Rio Grande do Norte, o próprio Walfredo Gurgel, inaugurava o Hospital Geral e Pronto-Socorro de Natal. Um marco para a saúde pública na capital potiguar. No mesmo ano da fundação, morria, vitimado por um câncer de pulmão, uma das figuras religiosas e políticas mais influentes do Estado, o monsenhor Walfredo Gurgel. Em sua homenagem, o complexo hospitalar mudou de titulação e nome. Desde o início de suas atividades até hoje, a história do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel foi marcada por enchentes, crises financeiras e pacientes sendo atendidos nos corredores.

Os relatos iniciais dos primeiros atendimentos realizados no hospital foram apagados por duas enchentes que destruíram parte do antigo arquivo em 1996 e 2001. Boletins de atendimento, prontuários e o que poderia subsidiar um senso acerca da quantidade de pessoas que foram atendidas no hospital se perdeu. Sobraram apenas as lembranças na memória dos funcionários mais antigos, como o chefe do arquivo Erivaldo Siqueira, 53 anos.

Comemorando 33 anos de trabalho no Walfredo Gurgel, ele relembra como eram feitos os prontuários. "Existia um funcionário para preencher a ficha dos pacientes e interná-los. Era tudo manual e infelizmente estes relatos se perderam quando a água invadiu a sala do arquivo", relembra Erivaldo. Hoje, ele cuida de um acervo com cerca de 250 mil fichas de internações, prontuários e boletins. Falta espaço, porém, para tantos papéis e a estrutura recentemente adquirida para comportar as caixas de arquivo já é insuficiente.

O gerenciamento de crises no Walfredo Gurgel é histórico. Certa vez, nos idos da década de 80, o então diretor Jussier Magalhães (que também era cirurgião plástico), convidou José Agripino, governador do Estado naquele período, para uma visita ao hospital. Propositalmente, o diretor retirou todos os pacientes do setor de queimados das enfermarias e os colocou no corredor de entrada. Desta forma, ele expôs a falta de insumos para a troca de curativos e a situação extrema na qual se encontrava o hospital naquele momento.

Décadas se passaram e a realidade se mantém atual. Em 2010, o hospital enfrentou uma das suas piores crises que culminou com a renúncia de cinco dos seis diretores que compõem a administração do complexo. Apesar do acúmulo de trabalho e das condições adversas, os médicos que integram o corpo clínico do hospital, assim como os residentes que aprendem na unidade o ofício da medicina, se orgulham do trabalho que realizam no Walfredo. Muito, porém, precisa ser feito pelo hospital para que possa se comemorar, de fato, mais um aniversário.



Fonte: Jornal de Fato

BALNEÁRIO DO PORTO É IMPORTANTE PARA ECONOMIA LOCAL

O balneário do Porto, construído e inaugurado recentemente pela prefeitura de Ipanguaçu, foi um sucesso quando na realização do carnaval deste ano, na referida comunidade. E quem pensava que o balneário iria funcionar apenas no período de carnaval, se enganou completamente, pois, todos os sábados e domingos a organização do local está recebendo diversas famílias nos quiosques ali construídos. Segundo informações, neste fim de semana, vai ter festa na beira da lagoa, com as bandas Deixe Cum Nós e Almir dos Teclados.


Conclusão: Tenho certeza de que nem mesmo os próprios moradores da grovila Porto, perceberem a grandiosidade que é aquele balneário.