i

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Agentes Sociais de Esporte e Lazer de Ipanguaçu estão participando de formação em Natal

Servidores da prefeitura de Ipanguaçu que integram o Grupo gestor do Programa Esporte e Lazer da Cidade (PELC) estão participando em Natal da II Formação em Serviço “Histórias, limites e desafios”, promovida pela coordenação geral do programa PELC no Rio Grande do Norte.

A formação teve inicio na manhã de hoje (26) e segue até amanhã, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN), Campus Cidade Alta.

Todos os Agentes Sociais de Esporte e Lazer (coordenador, monitores, professores e voluntários) estão participando da formação, que tem o objetivo de melhorar a qualidade dos serviços e a integração do plano de desenvolvimento do Programa em todos os Núcleos do Brasil.

O coordenador do programa no município, João Batista, disse que a formação dos agentes sociais é de fundamental importância. “A capacitação traz o aperfeiçoamento e uma carga significativa de conceitos e concepções, melhorando os trabalhos que são desenvolvidos com a comunidade”, afirmou.

O PELC, Programa de Esporte e Lazer da Cidade, é uma iniciativa do governo Federal que conta com o apoio da Prefeitura de Ipanguaçu, através da Secretaria de Esporte e Lazer do município, visando levar a prática de esportes às comunidades rurais como forma de inclusão social.

Mega-Sena acumula e pode pagar prêmio de R$ 37 milhões no sábado

Nenhuma apostador acertou as seis dezenas sorteadas na noite desta quarta-feira (25) pelo concurso 1.286. O prêmio acumulado deve pagar R$ 37 milhões no próximo sorteio, que será realizado no sábado (28). 

Confira as dezenas sorteadas: 02 - 05 - 28 - 33 - 51 - 52.

Segundo a Caixa, 185 apostas acertaram cinco números e cada uma vai receber cerca de R$ 14,7 mil; a Quadra premiou outros 12.297, que receberão quase R$ 318.

DN online

Estádio das Dunas na mira do TCU

Do Diário de Natal
 
Relatório divulgado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) dá conta que, das 12 arenas que vêm sendo construídas ou reformadas para a Copa de 2014, ao menos dois terços já tiveram problemas com o órgão ou mereceram comentários negativos. Os problemas identificados pelo TCU incluem sobrepreço, falhas na elaboração dos projetos, suspeita de irregularidades nos contratos e salto no custo das obras. Uma das Parceria Público Privadas que virou alvo do tribunal foi a da Arena das Dunas. O órgão encontrou indícios de irregularidades no contrato e acredita que o estádio não será economicamente viável.

O Tribunal de Contas da União (TCU) promete não deixar passar superfaturamento em obras da Copa do Mundo, mesmo que o problema decorra de orçamento original incompatível com o empreendimento em execução. A afirmação foi feita pelo ministro Aroldo Cedraz, do TCU, ontem, em reunião com dirigentes e líderes partidários da Comissão Mista de Orçamento (CMO). De acordo com o ministro, a solução para evitar problemas é a aprovação de obras com projetos básicos e executivos "competentes". "Por mais que quisermos flexibilizar, não vai dar para ficar sem um acompanhamento técnico vigilante e sem o exame da lisura dos procedimentos", reforçou, na mesma linha de ministros que já falaram do assunto. Cedraz, que também é relator das contas do governo de 2010, esteve com os parlamentares para apresentar as linhas de seu relatório.

Além do estádio potiguar, a Arena da Amazônia foi alvo de ressalvas do tribunal, que encontrou indícios de restrição do caráter competitivo durante a concorrência. O Maracanã, cotado para a sediar a final da Copa, também teve empréstimo do BNDES suspenso depois que o TCU classificou o projeto de "peça de ficção".