i

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Prefeito Leonardo Oliveira participa da entrega de certificados de cursos profissionalizantes






O Prefeito Leonardo da Silva Oliveira esteve na noite de ontem, quinta-feira (25), participando da solenidade de entrega de mais de 100 certificados de conclusão dos cursos profissionalizantes oferecidos pela Secretaria de Assistência Social, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e o programa Bolsa Família.

A cerimônia aconteceu no Clube Municipal as 19h30mim contando com a participação dos mais de 100 novos profissionais.
O projeto da Secretaria de Assistência Social visa capacitar, qualificar e incluir pessoas no mercado de trabalho. Segundo a secretária da pasta, Cristina Oliveira, ressalta que a entrega dos certificados é a culminância de todo um trabalho desenvolvido pela Prefeitura ao longo de um semestre. “É um momento importante para o aluno em poder receber o seu certificado para engrandecer seu curriculum. Com isso o candidato a uma vaga de trabalho tem maiores chances de ingressar no mercado de trabalho. Esperamos agora que tudo o que foi aprendido possa se colocar em pratica" frisa Cristina, concluindo que em 2011 novos cursos serão oferecidos pelo governo municipal.
Ao todo foram realizados os cursos de garçom, garçonete, doces e salgados que criaram profissional para a geração de renda. A capacitação foi realizada nos Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), Centro Integrado de Cidadania (CIC) e na Escola Francisca Neide na comunidade de Arapuá.
"Nosso objetivo é proporcionar, através de projetos como esse, mais facilidade no acesso ao mercado de trabalho, aumentando a renda e, consequentemente, melhorando a qualidade de vida criando formas dos ipaguaçuense ser dono do seu próprio negócio, conquistando assim a própria independência. Cabe a todos nós a determinação em correr atrás dos nossos sonhos”, destacou o prefeito Leonardo Oliveira.
Hilderica Rodrigues destaca a oportunidade como parte fundamental para o crescimento financeiro, “Com o curso de doces e salgados podemos aprender muita coisa, isso me ajudará bastante. Antes não fazia porque nunca tinha participado de um curso que pudesse qualificar para ingressar neste mercado, com o curso poderei reforçar o orçamento de casa” conta uma das participantes do curso. 

Esteve presente a coordenadora do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), Célia Maria da Silva; a representante da Valer, Maria Aparecida Morais; instrutora do curso de doces e salgados, Adriana Oliveira; instrutora do curso de garçom e garçonete, Maria do Socorro de Oliveira. 


Veja algumas fotos:






















Ponte do Assu apresenta rachaduras profundas na estrutura de concreto

Por JOTTA PAIVA – Jornal De Fato
Mais um problema grave foi encontrado na estrutura física da ponte Felipe Guerra que coloca em risco a sua vida útil. A estrutura de concreto apresenta rachaduras profundas, deixando amostra a armação de ferro. O problema é mais sério na viga esquerda (sentido Natal/Mossoró), onde a cobertura de concreto cedeu bastante.
Preocupada com o dano, a Arteleste, empresa responsável pela obra de reforço das fundações da ponte, isolou, na parte de cima, os dois acostamentos visando diminuir o atrito dos veículos sobre estas bases de concreto. O problema foi descoberto pelos engenheiros da empresa, que enviaram comunicado urgente ao Departamento Nacional de Infra-Estrutura Terrestre (DNIT), que ficou de tomar providências.
Ontem, o superintendente interino da autarquia, José Antoniel Campos Feitosa, que assumiu a vaga provisoriamente depois do afastamento de Gledson Maia, acusado pelo Ministério Público Federal por corrupção passiva, visitou o local para verificar o andamento das obras da fundação e avaliar a gravidade do caso, recentemente detectado.
O superintendente disse ter enviado um relatório sobre as avarias da estrutura física que precisam ser reparadas antes do segundo projeto de revitalização da ponte, que deverá ser alargada em sua totalidade, porém, pelo que ele falou, o documento contém algumas falhas. Por exemplo, não informa quanto custará o serviço. Contraditoriamente às leis de mercado, Antoniel disse que caberá ao Dnit de Brasília avaliar quanto o projeto vai custar.
Outro ponto contraditório foi o tempo: para solucionar o fato e iniciar a obra. Antoniel enfatizou que o problema precisa ser atacado com urgência, mas não soube precisar exatamente quando. Ele ainda tentou determinar uma data, sugerindo que, pelo cronograma, todo o trabalho relacionado à ponte Felipe Guerra deverá estar concluído até o dia 15 de dezembro, mas depois recuou, assim que consultou os engenheiros.
A situação é ainda mais complicada e pode parar na burocracia. O próprio Antoniel disse que a decisão de consertar as avarias depende do escritório do Dnit em Brasília e, para isso, talvez seja necessário novo projeto, visto que a Arteleste só foi contratada para reforçar a fundação da ponte. Como o conserto das vigas longarinas depende de novo aporte de recurso, o superintendente disse que a decisão precisa partir de cima. "Se vai ter nova licitação ou adequação do contrato isso será decidido pelo Dnit de Brasília", enfatizou.
Consultando os engenheiros da Arteleste, Antoniel foi informado que o trabalho de recuperação das vigas requer um mínimo de 30 dias, isso a partir do momento da liberação da obra, com aporte de recurso. Enquanto isso não é decidido, a área continuará isolada, pelo menos até enquanto a empresa estiver com o seu canteiro de obras montado.
Obras atrasadas
A visita do superintendente interino do Dnit, José Antoniel Campos Feitosa, ontem a Assú, é a primeira visita do órgão à obra da ponte que foi o estopim do Ministério Público Federal para derrubar o sobrinho do deputado federal João Maia, Gledson Maia, ex-chefe de engenharia da autarquia. O novo gestor foi ver como andam as obras de reforço das fundações da ponte, realizada pela empresa Arteleste, que estão atrasadas em pelo menos dois meses. A empresa garantiu que tudo ficará pronto até semana que vem.