i

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Secretário de esporte de Ipanguaçu fala de ações para 2012

O secretário municipal de esporte e lazer de Ipanguaçu, Marcos Oliveira, participou nesta manhã, 9, do programa 104 ESPORTIVA pela rádio Sacramento FM. Marcos, falou do amistoso entre a seleção de Ipanguaçu e o camaleão do vale no último sábado.

Destacou que para 2012 a secretaria vai realizar a Colônia de Férias e Fest Porto, projetos que serão realizados á beira da lagoa do Porto. Outro assunto que vem sendo tema de discussão, segundo Marcos, é o campeonato de blocos que vai ser realizado no mínimo 10 dias antes do carnaval.

Fonte: Cassimiro Júnior

Diretor-geral do Ifrn em Ipanguaçu diz que 2011 foi ano profícuo e marcado por conquistas para a instituição

Titular da direção geral do campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Ifrn, no Vale do Açu, unidade que possui sua sede instalada no município de Ipanguaçu, o professor Evandro Firmino de Souza considerou positivo o balanço geral do campus e da instituição como um todo no exercício de 2011 passado. O dirigente acadêmico considerou que foi um ano muito bom para o Instituto de Ipanguaçu como para o Instituto do Rio Grande do Norte. Para ele, um dos destaques foi sem dúvida a ampliação de novas unidades do Ifrn por todo o Estado.

Evandro Firmino informou que alguns destes novos núcleos já estão licitados e as obras deverão começar já agora a partir do mês de janeiro para que funcionem em 2013. Nestas situações citou os campi de Canguaretama, Ceará-Mirim e São Paulo do Potengi. Evandro Firmino registrou que, de modo particular, o campus de Ipanguaçu também experimentou importantes investimentos ao longo do ano. Ele citou que a unidade fechou ano com ‘chave de ouro’. O diretor-geral do Ifrn em Ipanguaçu disse que o recesso de Natal e Ano Novo no âmbito do campus da região estará sendo encerrado justamente hoje, segunda-feira, dia 9 de janeiro. Hoje, o calendário letivo será retomado e sequenciará até o dia 14 de março de 2012. Declarou que no dia 14 de março, uma quarta-feira, o campus de Ipanguaçu concluirá o ano letivo de 2011. 

Explicou que a extensão foi motivada pela greve de professores e técnicos da instituição ocorrida no ano passado. Outro fato que marcará 2012 na instância do Ifrn da região, conforme frisou o diretor-geral, é o processo eleitoral para a escolha da nova diretoria do órgão, pleito previsto para acontecer no dia 1º de fevereiro, uma quarta-feira. Para o próximo calendário letivo do Ifrn na região, o professor Evandro Firmino anunciou que deverão ingressar 300 novos estudantes da instituição. Informou que isso fará que a instituição chegue a sua lotação máxima que é 1.200 estudantes. Ele comunicou que até o meio do ano de 2012 o campus deverá ter alcançado sua capacidade total de alunos. A unidade do Ifrn em Ipanguaçu absorve estudantes provenientes de diversos municípios do Vale do Açu e regiões próximas. Estimativamente, a instituição aglutina alunos de aproximadamente 15 cidades.


Fonte: Informativo Princesa

Santos goleia o ASSU pela Copinha

Sem nenhum esforço, o Santos goleou o Assu-RN por 6 a 0, neste domingo, no estádio Major José Levy Sobrinho, em Limeira, pelo Grupo Q da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O resultado deixa o Peixe em ótimas condições para avançar à segunda fase da competição e elimina o clube potiguar. A equipe do litoral soma agora seis pontos e 100% de aproveitamento – na estreia fez 3 a 0 sobre o Vitória-PE. Na próxima quarta-feira, o time enfrenta o Inter de Limeira, às 21h, em partida que decidirá quem ficará com o primeiro lugar da chave. Os oito melhores segundos colocados também avançam. No mesmo dia, às 19h, o Assu, sem nenhum ponto até o momento, se despede do torneio diante dos pernambucanos. O Santos não teve problemas para construir rapidamente o placar. Neilton, logo no primeiro minuto, fez 1 a 0 e abriu o caminho para o triunfo sem sustos. O segundo não demorou a aparecer, com Leandrinho, aos seis. Muito fraco tecnicamente, o Assu passou poucas vezes do meio de campo e sofreu até com a diferença de estatura entre os jogadores. O goleiro Thalison, por exemplo, tem apenas 1,61m. Ele ainda tocou na bola, mas não conseguiu segurar o o toque por cobertura de Neilton, aos 20, no terceiro gol. Jubal anotou o quarto, aos 44. No segundo tempo, o Santos diminuiu o ritmo, mas continuou muito superior ao adversário.

A equipe ainda criou várias chances de ampliar. O quinto gol surgiu aos 18 minutos, aproveitando mais uma vez a baixa estatura do rival. O zagueiro Jubal marcou de cabeça. Foi o terceiro gol dele no torneio, agora artilheiro do time. A disputa pelo posto de goleador poderia ter ganho um outro candidato. O também zagueiro Gustavo Henrique, autor de dois gols no primeiro jogo, cobrou pênalti sofrido por Neilton, mas parou em bonita defesa do goleiro Thalison(Foto) no canto direito. O Assu ainda perdeu Paulo Júnior, expulso. Aos 45, Pedro Castro marcou o sexto gol em bobeada da defesa.

Fonte: Globoesporte.com

Ano de 2012 terá 366 dias

O mês de fevereiro irá até o dia 29. A cada quatro anos isso ocorre para manter o calendário anual ajustado com a translação da Terra.

O ano de 2012 tem uma peculiaridade: será bissexto. Na prática, significa que mais um dia será acrescentado aos 365. O mês de fevereiro irá até o dia 29, uma quarta-feira. A cada quatro anos isso ocorre para manter o calendário anual ajustado com a translação da Terra e com os eventos sazonais, relacionados às estações do ano.
A expressão “ano bissexto” surgiu com a implantação do Calendário Juliano, no ano de 45 a.C., definindo alterações no Calendário Gregoriano – que é adotado pela maioria dos países no mundo, principalmente os ocidentais.

Para os estudiosos da astronomia, a análise sobre o ano bissexto é mais complexa. O diretor técnico do Clube de Astronomia de Brasília, Marcelo Domingues, disse à Agência Brasil que o ano representa o período em que a Terra completa uma órbita ao redor do Sol. Em seguida, ela retorna ao mesmo lugar no espaço.

Domingues explicou que esse período é chamado de “ano solar”, com duração de 365,242199 dias, ou seja, cerca de seis horas mais longo do que nosso atual ano civil, que dura 365 dias – isso multiplicado por quatro equivale a 24 horas ou um dia. O astrônomo acrescentou que no ano 238 a.C., os egípcios propuseram a intercalação de um dia no calendário, após 4 anos.

O astrônomo lembrou que a primeira tentativa oficial no Ocidente de corrigir a defasagem causada pelos calendários com 365 dias inteiros foi adotada no governo romano de Júlio César, em 46 a.C. Na ocasião, contou, foi criado o Calendário Juliano.

Domingues acrescentou, porém, que houve outra reforma mais profunda nos sistemas de contagem do tempo a partir do Calendário Gregoriano – no período do Papa Gregório XIII, em 1582 da era Cristã, daí o nome do calendário.

Por Redação, com informações da Agência Brasil

O rio Pataxó ‘volta’ ao seu lugar

Há vários anos que a população do município de Ipanguaçu sofre com inundações. Basta o inverno ser bom para que o rio Pataxó transborde e as águas das chuvas invadam as casas dos ipanguaçuenses.

O problema se tornou mais crônico a partir do momento que o trajeto natural do Pataxó passou a ser interrompido.

Por diversas razões, o rio sofreu alterações ao longo do seu percurso e se tornou mais raso e estreito, não comportando mais toda a água que cai em anos de boas chuvas.
Para resolver o problema, o poder público não encontrou outro caminho a não ser refazer o trajeto original do Pataxó, mesmo que seja na marra.

Máquinas alugadas pelo Governo do Estado e com o acompanhamento da Prefeitura de Ipanguaçu trabalham desde o dia 21 de dezembro na limpeza e no alargamento de boa parte do percurso do rio.

A intenção é fazer esse tipo de serviço em 8 ou 10 quilômetros, dos 21 que o Pataxó possui, nos próximos 15 dias.

Ainda se trata de uma ação paliativa (a solução do problema só será possível com a dragagem do rio), mas que já deve minimizar os efeitos de uma possível enchente nesse ano.

Segundo Genilo Rodrigues, secretário de obras em exercício de Ipanguaçu, todos os bairros da zona urbana que eram atingidos (Ubarana, Frei Damião, Maria Romana e Manoel Bonifácio) estarão livres das inundações com o serviço que está sendo feito. "Considerando que o açude Pataxó sangre com uma lâmina de até 60 centímetros, que foi o índice desse ano e que provocou inundações em toda a cidade", observa o secretário.

O problema vai ficar restrito às áreas ribeirinhas, o que diminui consideravelmente os prejuízos do município.

Além disso, outras medidas preventivas estão sendo adotadas, enquanto a dragagem do rio não é feita. "A prefeitura já fez a limpeza do canal que leva água para a lagoa de ponta grande e vai construir pontilhões nas passagens molhadas localizadas nas regiões ribeirinhas", elencou Genilo Rodrigues.

As inundações se tornaram mais freqüentes a partir de 2004, quando o processo de assoreamento do leito do rio Pataxó se ampliou.

Em 2011, cerca de 75% das residências de Ipanguaçu, que tem 13 mil habitantes, foram atingidas.

A fruticultura, principal fonte econômica do município, também foi prejudicada e demitiu mais de três mil funcionários. "Esperamos que esse seja o último ano em que Ipanguaçu sofra com inundações", declarou Genilo.
 
Moradores esperam que o rio se ‘comporte’
 
O simples serviço de limpeza do rio Pataxó está trazendo esperança para parte da população de Ipanguaçu.

Acostumadas com os prejuízos causados pelas rotineiras inundações, muitas famílias esperam que o rio se "comporte" e não faça as águas do possível inverno entrar em suas casas.

A dona de casa Marlene Fonseca Miranda diz que "tem fé em Deus que não vai precisar sair de casa nesse ano".

Ela relatou que muitas vezes já teve que fugir de casa durante a madrugada junto com toda a família.

O seu esposo, o senhor Luis Varela Miranda, lembra que há alguns anos a água não chegava até a sua casa, mesmo com o inverno sendo muito forte. "Esse problema surgiu depois que a Finobrasa chegou e começou a alterar o percurso do rio", reclamou.

Há 40 anos morando no bairro Ubarana, Lulinha Miranda, como é conhecido, disse que vem acumulando prejuízos ao longo dos anos. "No vai e vem, a gente perdeu tudo que é móvel. Sem falar que muitos a gente nem consegue tirar de dentro de casa a tempo", relatou.

Convênio para dragagem já foi assinado
 
A esperança de que em um tempo breve Ipanguaçu deixe de sofrer com inundações ganhou força no meio do ano passado. No dia 19 de julho, a governadora Rosalba Ciarlini e o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, assinaram, em Brasília, o convênio para a dragagem do Rio Pataxó. A obra custará R$ 7,3 milhões.

Com os recursos desse convênio que conta com contrapartida do governo do Estado, serão desobstruídos cerca de 10 km entre o açude Pataxó e Ipanguaçu numa obra feita pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos.

O prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira (PT), informou que a obra está prevista para iniciar no próximo semestre. "Será uma grande e sonhada conquista", destaca o prefeito


Fonte: Jornal De Fato/MAGNOS ALVES