i

sábado, 26 de novembro de 2011

Implantação do projeto da ZPE do Sertão já foi deferida na instância da Receita Federal


cidade_de_assu_2
Natal/Vale do Açu - Sem estardalhaço, mais um significativo passo foi dado, quinta-feira, dia 24 de novembro, para a efetivação de um empreendimento que é apontado como divisor de águas no processo de consolidação do desenvolvimento do interior do Rio Grande do Norte: a implantação de uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE), na região do Vale do Açu, cujo canteiro de obras ocupará uma área de aproximadamente 21 hectares em Assú. Na quinta-feira saiu a aprovação do alfandegamento do projeto, batizado de ZPE do Sertão. A notícia teve como porta-voz o deputado estadual George Soares (PR).

"Recebi uma ligação telefônica de Brian Tipler (consultor inglês e autor do projeto da ZPE) me confirmando que estava em Natal e tinha ido à sede da Receita Federal receber a autorização para o alfandegamento da ZPE do Sertão", comemorou o parlamentar. George Soares registrou que, com esta medida, se dá um passo gigantesco para a concretização do investimento. "Tenho declarado insistentemente que a ZPE do Sertão vai mudar o perfil socioeconômico do interior do Estado e de todo o Rio Grande do Norte", reiterou. O parlamentar foi o proponente da audiência pública, ocorrida dia 2 de maio deste ano, na Assembleia Legislativa, sobre a ZPE do Sertão.

Foi dele também a iniciativa de promover fóruns regionais sobre o projeto, com etapas já realizadas em Caicó (compreendendo todo o Seridó), Apodi (voltado para a região Oeste) e Assú (abrangendo o Vale do Açu e regiões próximas). O anúncio de que o empreendimento foi contemplado com o alfandegamento da Receita Federal vai de encontro a declarações do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Benito Gama, de que esse investimento ficará em segundo plano dentro do plano de ação do Governo Rosalba Ciarlini (DEM). Numa entrevista dada recentemente ao "Jornal das Seis", da rádio FM 96, em Natal, ele afirmou que o Estado privilegiará a ZPE de Macaíba em detrimento do projeto aprovado pioneiramente: a ZPE do Sertão.

Na citada entrevista, de modo resumido, Benito Gama deixou subentendido que, do ponto de vista estrutural, o projeto da ZPE de Macaíba leva vantagem por sobre a ZPE do Sertão. O secretário estadual explicou que os dois projetos dependem de uma série de fatores para que possam ser materializados. Na defesa do projeto da ZPE de Macaíba o secretário estadual frisou que são pontos favoráveis a maior proximidade com o Porto de Natal e o futuro Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante. Porém, ao conquistar o alfandegamento, a ZPE do Sertão conseguiu um feito jamais alcançado por outro projeto semelhante em todo o país. "É a primeira ZPE do Brasil a obter o alfandegamento da Receita Federal", reiterou o deputado George Soares, sendo corroborado pelo projetista Brian Tipler. 

Homenagem
De acordo com informação do consultor britânico, a sede da Receita Federal que existirá dentro da área destinada à ZPE do Sertão será chamada "Carla Sueli Barbosa Moreira". A auditora Carla Sueli era a chefe do escritório da Receita Federal, em Mossoró, e morreu em junho, no acidente com o avião da Noar, quando voava de Recife para Mossoró. Ao anunciar tal decisão, Brian Tipler registrou que "o projeto da ZPE do Sertão é uma iniciativa que não se faz só. É indispensável a participação de parceiros - pessoais e institucionais. A Receita Federal tem sido o mais importante parceiro neste processo. E, no caso de dona Carla Sueli, ela foi mais do que parceira, foi uma verdadeira amiga da ZPE do Sertão". Os dois primeiros prédios da estrutura condominial da ZPE serão um para a sede da administração geral e o outro para a Receita Federal.

Fonte: O mossoroense

Nenhum comentário: