i

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Secretaria de Saúde de Ipanguaçu atinge meta vacinando mais de 95% das crianças contra paralisia infantil, sarampo e rubéola


Em Ipanguaçu a Campanha de Vacinação contra a paralisia infantil, sarampo e rubéola vem dando prosseguimento por todo o município. Nas últimas semanas a Secretaria Municipal de Saúde do município promoveu mobilizações nas unidades básicas de saúde afim de atender a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, de 95% do público alvo.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Thales Alves Praxedes, as ações articuladas com as equipes do Programa Saúde da Família possibilitaram a ampliação do atendimento da meta. “A campanha de vacinação segue até essa sexta, pouco menos de 5%  das crianças ainda precisam ser vacinadas, estamos mapeado para identificar quem são essas crianças. O município quer muito imunizar todas por acreditar que a prevenção é uma meta a ser cumprida”, frisa o secretário. 

A campanha de imunização teve início em 8 de novembro, o público alvo desta campanha são todas as crianças de 6 meses e menos de 5 anos. Das 1.108 crianças que precisam ser vacinadas 1.080 já foram imunizadas. As crianças que ainda não receberam as doses, pais ou responsáveis podem seguir até esta sexta(28) no Centro de Saúde Tibúrcio Freire da Silveira portando a carteira de vacinação. 


Doenças

Segundo o Ministério da Saúde a poliomielite é uma doença infectocontagiosa grave. Na maioria dos casos, a criança não vai a óbito quando infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia irreversível, principalmente nos membros inferiores. A doença é causada pelo poliovírus e a infecção se dá, principalmente, por via oral.


O sarampo é uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, falar ou respirar. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade do sarampo, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. A única forma de prevenção é por meio da vacina.

Nenhum comentário: