i

quarta-feira, 18 de junho de 2014

OAB quer que caso seja esclarecido e culpados punidos

Vidraça do escritório de advocacia em Ipanguaçu é estilhaçado após tiros. Foto: Blog Nosoliner// Renilson Frutuoso. 
Na madrugada do domingo para a segunda-feira (16) o escritório a advogada, Rayssa Maria Gonzaga Fonsêca, no centro de Ipanguaçu, foi vítima de atentado violento. Disparos de arma de fogo, foram disparado contra o escritório da advogada que teve a vidraça estilhaçada. Técnicos do Instituto Técnico-Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (ITEP), estiveram no local para fazer exame de balística. 


Escritório a advogada Rayssa Fonsêca é alvo
de tiros.OAB quer investigação do caso.
 Foto: Divulgação
Após o ocorrido, ontem(17) uma portaria do Conselho Ordem dos Advogados do Brasil no RN (OAB/RN), foi aberta designando uma comissão especial para acompanhar o inquérito, sendo acionado ainda o Conselho Federal para que atue conjuntamente no caso. 

Segundo nota veiculada pelo OAB potiguar, a comissão é composta pelos advogados Tarcísio de Miranda Monte Filho, Paulo Cesário de Lucena Targino, Diego Meira de Souza e Frederico Rodrigues da Silva.

O presidente da seccional no estado, Sérgio Freire, mostrou-se solidários com a advogada, repudiando o corrido, como publicado no site da OAB na internet, aqui. O presidente da OAB subseção em Assú, Ivanaldo Paulo Salustino, na terça após a reunião junto ao presidente da Ordem, divulgou nota assinada por ele repudiando também de forma veemente o fato criminoso ocorrido. 

Na nota o presidente disse que trata-se de um “atentado ao livre exercício da função de advogar”, e que,“Esse crime contra a advocacia não pode e não deve ficar impune”, diz a nota, afirmando ainda que vai cobrar para que o caso seja investigado, e que o culpado ou os culpados sejam exemplarmente punidos". 

Confira a nota na integra: 

Nenhum comentário: