i

sábado, 31 de dezembro de 2011

Líder do governo prevê que 2012 será um ano de importantes discussões na Câmara Municipal

Se depender do desejo pessoal do vereador Juan Carlos Bezerra Montenegro (PRB, ex-PSDB), líder do governo no âmbito do Poder Legislativo municipal de Ipanguaçu, região do Vale do Açu, 2012 pautará uma série de grandes audiências públicas focalizando questões de relevância do município. O parlamentar-mirim disse que, tão logo sejam reiniciados os trabalhos plenários, a partir do dia 15 de fevereiro vindouro, pretende levantar tal proposta na Câmara.

Juan Montenegro declarou que há uma série de temas de grande expressão que necessitam passar pelo crivo de audiência pública no município e considera que 2012 é a oportunidade ideal para que tal proposta seja exercitada. Por exemplo, ele vê como inadiável uma discussão profunda, envolvendo todos os demais segmentos organizados de Ipanguaçu, sobre a estrutura de segurança pública que a cidade dispõe. "Não dá mais para ficar calado diante do problema da segurança em Ipanguaçu, onde há apenas dois policiais e nem sequer existe viatura", revelou.

O vereador do PRB frisou que a debilidade do setor vai mais além. "A própria Delegacia de Polícia da cidade não possui a menor estrutura para funcionar", enfatizou. Juan Montenegro observou que é dever da Câmara Municipal servir de palco para que discussões como esta sejam promovidas e, a partir delas, se procure viabilizar soluções. Nessa audiência pública que tenciona sugerir, ele pretende convidar a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), cujo titular é Aldair Rocha, uma vez que a segurança é uma obrigação do Governo do Estado.

PATAXÓ
No entanto, segundo o líder governista na Câmara, há outros temas de fundamental importância que igualmente poderão ser incluídos na pauta de audiências públicas por todo o ano vindouro.

Outro problema que considerou crucial é o desassoreamento do rio Pataxó. Este investimento tem se traduzido na principal reivindicação da administração municipal, segundo ele. Já há a promessa de que por todo o primeiro trimestre de 2012 o projeto avance. Para tal ação o Governo Federal destinará aporte da ordem de R$ 7,3 milhões. O numerário será gerido pelo Governo do Estado, via Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh).

Fonte: O mossoroense

Nenhum comentário: