i

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Estudante de Ipanguaçu é finalista da Olimpíada de Língua Portuguesa




O estudante Carlos Camilo Batista Vieira, aluno do 9º ano da Escola Municipal Francisco Florêncio Lopes, é um dos finalistas de todo o Brasil no gênero crônica da Olímpiada de Língua Portuguesa (OLP) – Escrevendo o Futuro. O jovem estudante concorreu a meio produções textuais de mais de 5 mil municípios de todo o país. 

O anuncio foi feito nesta última quarta-feira(12) em Porto Alegre, no estado do Rio Grande do Sul (RS), onde estavam reunidos os 125 semifinalistas de todo o Brasil dentro do gênero. Os semifinalistas já tinham sido vencedores das etapas escolares, municipais e estaduais dos respectivos estados, e concorriam à vaga para a grande final.

Carlos Camilo, morador da comunidade de Pataxó, é autor da crônica, “Só entra quem pode". Ele é um dos 38 finalistas que agora participarão da final em Brasília, previsto para dezembro desse ano. O cronista concorre agora como melhor produção textual dentro do gênero crônica de todo o Brasil. Camilo foi orientado pela professora de língua portuguesa, Diana Lopes Bezerra, que o acompanhou nas oficinas regionais no estado do RS. 

Esta é a primeira vez que o município de Ipanguaçu chega a final da Olimpíada. No final de outubro deste ano, o município concorreu ainda no gênero poema com a aluna do 6º ano, Francisca Ilderlânia da Rocha Siqueira, da Escola Municipal Adalberto Nobre de Siqueira, localizada no assentamento Tabuleiro Alto, a aluna foi semifinalista junto com a professora Adrilene Souza com o poema, “Caixinha de segredo. 

Para a coordenadora municipal da OLP na cidade Aloma Farias, é um sonho idealizado, trabalhado e concretizado através de inúmeras mãos, pensamentos, ações. Uma estratégia de motivação que começou em março deste ano com o lançamento Municipal da Olimpíada de Língua Portuguesa na qual protagonizou a caravana das Olimpíadas por todas as escolas da cidade. “Esse momento é de festa. Ouso dizer que foi um marco na história da educação da nossa cidade, ter um de nossos alunos entre as melhores produções do Brasil, não é pra menos à tamanha alegria. Um sonho ver os nossos alunos brilharem, se desenvolverem, crescerem intelectualmente e como pessoas humanas”, relata. 

A Olimpíada é nacionalmente reconhecida e acontece a cada dois anos, promovendo um concurso de textos que premia as melhores produções de alunos de escolas públicas de todo o país. Participam, nesta edição, professores e alunos do Ensino Fundamental nas categorias poema (no 5º e 6º anos); memórias (no 7º e 8º anos); e crônica (do 9º ano e 1º ano do Ensino Médio). A seleção também consiste nas produções de artigos de opinião (no 2º e 3º anos do Ensino Médio).

A ideia da OLP é envolver os alunos na sua realidade local, valorizando sua história e buscando aproximá-los da comunidade em que vivem. Camilo e a aluna Suellém Vitória da cidade de São Gonçalo do Amarante são os únicos potiguares a chegar a final no gênero crônica. 

Segundo o prefeito Leonardo Oliveira, a classificação do município para a final da OLP mostra o potencial dos alunos da rede municipal na produção textual. “Temos profissionais empenhados na colaboração de uma educação de qualidade. Camilo e Diana nos orgulha, bem como outros semifinalistas que chegam tão longe. Nossos parabéns e o desejo de ver nossos alunos fazerem voos ainda mais alto”, destaca. 

O concurso é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e da Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Cenpec — Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária, a Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro tem como parceiros na execução das ações o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Canal Futura.

Nenhum comentário: