i

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Oposição começa a discutir nomes para novas eleições, mas teme novas rejeições




Com a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TER/RN) marcando as eleições no município de Ipanguaçu para 1º de junho, o grupo da oposição já se articula e divide-se na corrida para as eleições suplementares. 

Está semana o presidente da legenda do PDT, Toinho de Libório, se reuniu em Natal afim de consegui o apoio do partido para lançar seu nome. Toinho esteve em um restaurante com o vice presidente estadual do partido e o pré-candidato a Deputado Federal Sávio Hackradt e o Deputado Estadual Agnelo Alves. 

Comenta-se nos bastidores que o ex-prefeito do município José de Deus não gostou nada da posição de Toinho disponibilizando seu nome para a chapa proporcional. A ideia seria disponibilizar o nome novamente da sua esposa, Rizomar Barbosa(PMDB) para as eleições suplementares, mas o nome da pmdbista estaria fragilizado para combater qualquer nome da situação, já que foi derrotada em todas as urnas, em votação história com mais de 1.800 votos de maioria.

Um outro nome cotado seria o da vereadora Marluce Barbosa(PMDB), mas enfrentaria grande rejeição, visto a falta de popularidade junto aos munícipes.

Com o nome do ex-prefeito José de Deus, encontra-se inelegível por ter sido julgado em pelo menos três processos, um deles na qual ele foi condenado em 2011 pela justiça a devolver ao município a quantia de R$ 18.742,57. De acordo com a 1ª Câmara do Tribunal de Contas do RN, há irregularidades na comprovação de despesas na Secretaria de Assistência Social, cuja secretária era a esposa de José de Deus, Rizomar Barbosa. Relembre aqui.

O ressarcimento ao erário é referente às despesas indevidas com lanches para programas e participação de oficinas e às despesas com a concessão irregular de diárias. O TCE não conseguiu identificar para onde foi o dinheiro.

Enquanto isso o grupo situacionista, não especula nomes, aguardando o recesso do TSE para impetrar o pedido de liminar na qual suspenderia as novas eleições, devolvendo ao prefeito afastado, Leonardo Oliveira(PT) a prefeitura até o fim do julgamento.

Nenhum comentário: