i

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Ipanguaçu vence Prêmio Construindo a Nação 2013 apostando na formação de alunos e professores leitores




A cidade de Ipanguaçu, distante pouco mais de 200 km da capital potiguar, tem sido reconhecida nos últimos anos pelo êxito conquistado dentro das políticas de formação de leitores literários na educação básica. Premiações, certificações e visitas de comitivas de outras cidades têm consolidado-se cada vez mais no cenário dos serviços públicos ipanguaçuenses no que se refere à educação. Esses avanços estão intimamente ligados à leitura e à construção de uma Ipanguaçu melhor, uma Cidade que Lê. 

Nesse sentido, a Prefeitura de Ipanguaçu, representada pela Secretaria Municipal de Educação, é reconhecida com o 1º lugar do Prêmio Construindo a Nação 2013 na categoria das Políticas Públicas e Privadas, seguida da Indústria do Conhecimento SESI de Jardim Seriado (2º lugar) e da Secretaria Municipal de Educação de Bento Fernandes (3º lugar). O projeto vencedor foi o “Ipanguaçu, Cidade que Lê!”, criado em 2009 como instrumento de combate ao analfabetismo funcional e à carência de uma política pública concreta e responsável acerca da leitura e do texto literário nas escolas municipais. 

O projeto tem como principal objetivo oportunizar a educadores e educandos contatos efetivos com o texto literário, a fim de que através da literatura possam ressignificar suas vivências educacionais e seus processos de formação leitora em perspectiva e contexto cidadãos. Seus pressupostos teóricos giram em torno do conceito de leitura de Paulo Freire, das reflexões em torno da função da literatura estabelecidas por Antonio Candido e do ideal de escola preconizado por Celéstin Freinet. Suas atividades permeiam três campos: a cadeia docente (formação de mediadores de leitura), a cadeia discente (a formação de alunos leitores) e a cadeia familiar (a formação leitora das famílias). 

Constituem ações de relevância acentuada no contexto discente do projeto os círculos de cultura popular, a hora da leitura, os atos de leitura pública, as conferências em defesa das escolas leitoras, a semana de línguas, a semana do livro infantil, o seminário de escritores mirins, as sextas literárias, o chá literário, o fest leitura, entre outras atividades. Entre 2009 e 2012, muitas dessas ações tiveram projeção internacional, acalorando o debate em torno do fazer pedagógico da leitura nas escolas e garantindo à cidade de Ipanguaçu lugar de destaque entre os municípios brasileiros que compreendem a leitura como forma de libertação e desenvolvimento do povo. 

Para o Prefeito de Ipanguaçu, Leonardo Oliveira, “a conquista é fruto de investimentos sérios e do compromisso assumido desde 2009 com a educação das crianças e jovens ipanguaçuenses, bem como com todos os professores da cidade. O trabalho da secretaria de educação é exemplar e tem sido reconhecido para além das fronteiras locais”. 

A Secretária de Educação, Profª. Jeane Dantas, afirma que “o projeto ‘Ipanguaçu, Cidade que Lê!’ tem sido motivo de infinitas alegrias desde sua elaboração. Os avanços no combate ao analfabetismo funcional, os professores investindo em suas formações, o alcance do IDEB e o aprendizado dos nossos alunos são algumas delas. O prêmio nos deixa muito felizes, mas não tanto quanto saber que é fruto de uma realidade”. 

O Coordenador de Leitura e Ensino, Prof. André Magri, comenta que “Ipanguaçu tem constituído-se como uma cidade que reconhece o valor da leitura na vida das pessoas e isso é um grande passo na busca por uma educação de qualidade. A premiação nos ajuda a refletir ainda mais sobre isso e a não desistir do sonho de uma cidade que lê. Um por todos e todos por uma Ipanguaçu de Leitores!”. 

O resultado do Prêmio foi divulgado pelo Instituto da Cidadania Brasil, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) / (FIERN) / Serviço Social da Indústria do Rio Grande do Norte (SESI/RN) em parceria com a Fundação Volkswagen e o Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED), a premiação deverá acontecer entre março e abril de 2014. O Prêmio Construindo a Nação foi instituído com o objetivo de valorizar e destacar como exemplo ações empreendidas por escolas públicas e privadas, bem como iniciativas de outras instituições, em todo o Brasil, estimulando os alunos no diagnóstico e busca de soluções para problemas das comunidades onde as escolas estão situadas. O prêmio visa ainda valorizar o papel dos educadores no processo de formação dos seus alunos como cidadãos e estimular os estudantes a participar ativamente dos projetos de sua escola preparando-os na vida.


Nenhum comentário: