i

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Violência contra imprensa cresce 166% no país, revela Abert

20130302025814_cv_IMPRENSAliberdade-de-imprensa_gdeA menos de três meses para o fim do ano, 2013 já é considerado um dos mais violentos para o exercício da profissão de jornalista no Brasil. A informação é do Relatório de Liberdade de Imprensa da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), que será divulgado nesta segunda-feira, na 43ª Assembleia Geral da Associação Internacional de Radiodifusão (AIR), no Rio.
O relatório aponta que cinco jornalistas já foram assassinados no Brasil este ano. Em 2012, houve seis casos. Só este ano, já foram registrados 136 casos de violência a profissionais da imprensa, contra 51 no ano passado — um salto de 166%.
“O ano de 2013 ficará marcado como um ano negro para a liberdade de expressão e imprensa no nosso país. Primeiro, pelo salto exponencial no número de violações contra jornalistas e veículos de comunicação. Segundo, porque, mesmo num país com democracia avançada e num ano em que comemoramos 25 anos da Constituição, a liberdade de expressão é uma garantia que não está plenamente consolidada”, disse Daniel Slaviero, presidente da Abert, a’O Globo.

Nenhum comentário: