i

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Escola da zona rural de Ipanguaçu recebe o Prêmio Construindo a Nação pela 3ª vez consecutiva



É consenso entre os educadores e estudiosos da área que é a partir da aquisição da leitura e da escrita, e do exercício contínuo dessas competências, que os alunos poderão implementar seu desenvolvimento acadêmico e social. Essa é uma das principais apostas das escolas da rede municipal de ensino de Ipanguaçu e, em especial, da Escola Municipal Adalberto Nobre de Siqueira. 

Localizada no Assentamento Tabuleiro Alto, distante cerca de 25 km do centro da cidade, a escola vivenciou no período compreendido entre os anos de 2009 e 2012 ações contínuas e mediadas em relação ao incentivo e fomento da leitura literária entre as crianças e adolescentes dos anos finais do ensino fundamental, 6º ao 9º ano. O projeto "Semana de Línguas" em suas quatro edições rendeu à escola e ao município mais de uma dezena de premiações e certificações nas esferas local, estadual, regional, nacional e internacional, tendo atraído a atenção e visita de autoridades da Associação de Pedagogos de Cuba à própria instituição e aos seus educandos. 

Na semana passada, estudantes da escola acompanhados pelas professoras Adrilene Bento (Tabuleiro Alto) e Angelina Luíza (Língua de Vaca/Arapuá) e pelo coordenador de leitura e ensino, Professor André Magri, docentes de Língua Portuguesa da rede municipal de ensino, participaram da cerimônia de premiação do Prêmio Construindo a Nação - Edição 2012, sagrando-se com o 3º lugar na categoria 'Ensino Fundamental' com o projeto: "De Caminha a Lobato: A evolução da Literatura Brasileira". Dentre as escolas premiadas nesta edição, a escola configura-se como a detentora de maior número de títulos, sendo a 3ª vez consecutiva em que é premiada. Em 2010, foi Destaque Social com o projeto em torno da Literatura de Terror. Já em 2011, 1º lugar no Ensino Fundamental com um trabalho em torno da Literatura Regionalista como instrumento de valorização da memória popular. 

Para o educador André Magri, idealizador do projeto, "a ocasião é de alegria e muita esperança. Esperança de que mais escolas e mais professores enxerguem na leitura literária um caminho efetivo para a transformação dos alunos e de suas realidades." Para ele, "foi um desafio imenso trabalhar com clássicos da literatura brasileira no ensino fundamental, mas no final das contas foi nostálgico! Imaginem uma criança do 6º ano falando de Caminha, ou um aluno do 7º recitando as liras de Marília de Dirceu, ou quem sabe alguém do 8º ano referenciando o romantismo brasileiro, ou ainda um jovem do 9º ano encantado pela poesia modernista? Isso é indescritivelmente inspirador para qualquer educador” revela o jovem educador. 

A cerimônia aconteceu no Centro de Atividades (CAT) do SESI/RN, em Natal. O prêmio é uma iniciativa do SESI, em parceria com a Confederação Nacional das Indústrias (CNI), Fundação Volkswagen, Instituto da Cidadania Brasil, Conselho Nacional de Secretários de Educação e o Centro de Educação Anhanguera. 

Para a secretária de Educação, Jeane Dantas, a educação municipal tem dado importantes passos, em busca da educação pública de qualidade para todos, prova disso são os resultados alcançados pelas escolas municipais, em destaque a Escola Adalberto Nobre que muito bem tem conseguido grandes êxitos, “os projetos implementados por nossas escolas, buscam aproximar os nossos alunos de temáticas importantes na construção do saber, queremos escolas que construam esse conhecimento, e não apenas reproduzam. Mais uma prova concreta é que temos hoje, são mais alunos de nossas escolas ingressando no IFRN, e é assim que queremos ver a educação, caminhando a passos largos” fala a secretária. 

A estudante Áquila Larissa fala com muita empolgação de ter participado do projeto, “ter participado do projeto foi muito bom, ver aquilo tudo surgindo em sua frente é muito gratificante, era um dos nossos sonhos se realizando, eu me senti privilegiada de ter participado. Vou levar pra toda minha vida! Aprendi o que não sabia com os outros e ensinei o que já sabia, a leitura foi o ponto chave” comenta a jovem estudante. 

Além dos dois prêmios Construindo a Nação, a Escola Municipal Adalberto Nobre de Siqueira já foi vencedora do Selo Escola Solidária (2011) e também do Educador Nota 10 - Fundação Victor Civit.

Nenhum comentário: