i

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Alunos de escolas públicas participam do I Ato por uma Ipanguaçu de Leitores




Descobrir o livro e o gosto pela leitura ainda é um privilegio para poucos, mas em Ipanguaçu a mais de 200 km da capital do estado esse enredo está se tornando realidade, graças aos esforços e trabalho dos professores, gestores, alunos, familiares e o govero municipal que não medem distância para concretização e emancipação do acesso a cultura letrada, porque ler é condição essencial para ser. 

E em busca de fomentar essa reflexão sobre a promoção da leitura e da cidadania em unidade de informação e mostrar a importância da relação da criança com o livro, a Prefeitura de Ipanguaçu através da Secretaria Municipal de Educação promoveram ontem (18) na sede do poder legislativo o I Ato de Leitura: Por uma Ipanguaçu de Leitores. 

O evento contou com a participação de centenas de alunos das escolas públicas municipais e autoridades potiguares referenciam no incentivam a leitura.

Segundo a secretária de educação, Jeane Dantas, hoje o mundo vivencia a era da informação e do conhecimento, como requisito para o desenvolvimento pessoal, profissional e de uma nação. A aquisição de conhecimento é fator fundamental para que se atinjam condições mais elevadas na economia, saúde, educação e cultura e nos termos de um país mais rico e sem miséria. “Acreditamos fielmente que a leitura pode transformar vidas, prova disso é que temos resultados positivos com trabalhos de litura nas escolas municipais. Com os nossos projetos conseguimos diminuir o índice de evasão escolar e o crescimento do IDEB, e continuaremos acreditando que na certeza de que ler é indispensável para a emancipação, o protagonismo e a vivencia pela da cidadania num mundo predominantemente marcado pela cultura escrita” destaca à secretária, Jeane. 


Durante o ato de leitura rodas de conversar marcaram o dia, como o depoimento da aluna do 8º ano da Escola Municipal Francisco Soares da Costa na comunidade de Pedrinhas, segundo ela os livros tornaram conhecedora de culturas e características de personagens que fizeram acreditar na importância da leitura para o crescimento intelectual e social, “ao ler qualquer livro, nos tornamos conhecedores de um mundo antes nunca descoberto. Podemos viajar para qualquer lugar, basta interpretar um bom livro” disse a menina. 


Estiveram presente o embaixador Cortez da Leitura Literária da cidade de Parnamirim, o estudante Jefferson Leonardo, o cordelista e pastor José Francisco, a professora e coordenadora das olimpíadas de Língua portuguesa na cidade, Aloma Daiany, e o estudante de jornalismo da UFRN, Danilo Bezerra da cidade de Almir Afonso que ficou conhecido pelo projeto de montar em sua própria residência a biblioteca JK para servir os moradores de sua comunidade. 

Para Danilo Bezerra o momento do ato de leitura vivenciado em Ipanguaçu protagoniza que é possível fazer transformações de forma simples, “não são necessários grandes recursos para mudar algo, com pequenas atitudes e manifestações como está em que todos se unem pela educação é possível levar para casa e difundir o conhecimento” disse o jovem, que ainda frisou “é possível despertar o gosto pela leitura em qualquer idade, é necessário só força de vontade e acreditar que a leitura pode mudar as nossas vidas” conclui o jovem Danilo.

Veja mais fotos (AQUI).










































Nenhum comentário: