i

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Brasil vence Coreia e disputa final do futebol olímpico após 24 anos

Rafael Ribeiro / CBF
Leandro Damião marcou duas vezes e é o artilheiro
Manchester - Depois de 24 anos, o futebol brasileiro está de volta a uma final olímpica. A equipe de Mano Menezes venceu a Coreia do Sul por 3 a 0, nesta terça-feira, no estádio Old Trafford, em Manchester, e garantiu vaga na decisão dos Jogos de Londres. O último adversário na luta pela inédita medalha de ouro será o México, no sábado, às 11 horas (de Brasília), em Wembley, na capital inglesa.
O Brasil já participou de duas decisão dos Jogos. Em 1984, perdeu por 2 a 0 para a França, em Los Angeles. Na edição seguinte, caiu por 2 a 1, de virada, diante da União Soviética, em Seul. O título olímpico, único que falta à galeria da seleção, seria também o primeiro de Mano no comando da equipe e acabaria com a pressão sobre seu trabalho, garantido até a Copa de 2014.

Como já virou rotina na Olimpíada, o time brasileiro mostrou nesta terça novamente um futebol mais eficiente do que vistoso. Chegou a tomar um sufoco da Coreia do Sul e foi ajudado pela benevolência do árbitro checo Pavel Kravolec, que ignorou um pênalti claro de Sandro no segundo tempo. Mas o Brasil contou com a individualidade de seus jogadores, sobretudo a boa fase de Leandro Damião, que marcou dois gols e assumiu a artilharia isolada da Olimpíada, com seis. Aos esforçados asiáticos, sobrou a chance de garantir ao menos o inédito bronze, na sexta, às 15h45 (de Brasília), no clássico oriental com o Japão, em Cardiff.

Mano surpreendeu ao barrar Hulk e começar com Alex Sandro, que entrou bem na vitória sobre a Nova Zelândia na primeira fase, mas foi expulso e não pôde enfrentar Honduras. O time demorou para se adaptar à nova formação e assistiu a uma blitz coreana nos primeiros 20 minutos. Os asiáticos tiveram duas boas chances para abrir o placar. Na primeira, Hysunsung Kim escorou um cruzamento na segunda trave e Sandro afastou o perigo. Na segunda, o inseguro goleiro Gabriel saiu mal para cortar um cruzamento e Juan impediu que a bola sobrasse para Ji ao elevar sua chuteira à nuca do atacante. Lance passível de falta em dois lances, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

O Brasil, que mal conseguia sair do campo de defesa, só conseguiu seu primeiro lance criativo na base da jogada individual. Marcelo enfileirou coreanos pela esquerda e enfiou para Damião, que perdeu a passada ao entrar na área e bateu em cima do goleiro Lee. A equipe de Mano apertou a marcação e já poderia ter feito o primeiro gol aos 19, quando Lee saiu na entrada da área para dividir com Damião e o rebote ficou com Alex Sandro, que bateu fraco e de forma displicente. Mas, aos 37, Juan roubou a bola no meio-de-campo, Oscar puxou o contra-ataque e tocou para Rômulo bater rasteiro, por baixo de Lee: 1 a 0.

No início do segundo tempo, a Coreia do Sul repetiu o abafa no ataque e se viu mais uma vez prejudicada pelo juiz, que ignorou um empurrão de Sandro sobre Oh na área. O Brasil se aproveitou do erro e ampliou sua vantagem na primeira vez em que acertou uma sequência de passes no campo ofensivo. Aos 11, Neymar tabelou com Marcelo, foi à linha de fundo e cruzou para Damião bater com força e marcar seu quinto gol na Olimpíada.

A classificação foi selada com mais um gol do centroavante do Internacional, em fase iluminada. Aos 18, Oscar tentou um passe para Neymar na área e a bola desviou na zaga. A sobra ficou justamente com ele, Damião, que chutou de bico e viu a bola morrer no canto direito.

FICHA TÉCNICA:

BRASIL 3 x 0 COREIA DO SUL

BRASIL - Gabriel; Rafael, Thiago Silva, Juan (Bruno Uvini) e Marcelo (Hulk); Sandro, Rômulo, Alex Sandro e Oscar; Neymar e Leandro Damião (Alexandre Pato). Técnico: Mano Menezes.

COREIA DO SUL - Lee; Oh, Yun, Younggwon Kim e Ki; Bokyung Kim, Nam, Ji (Baek) e Hwang; Joo (Jung) e Hyunsung Kim (Park) . Técnico: Hong Myung-Bo.

GOLS - Rômulo, aos 37 minutos do primeiro tempo; Leandro Damião, aos 11 e aos 18 minutos do segundo.

CARTÃO AMARELO - Ji.

ÁRBITRO - Pavel Kralovec (República Checa).

LOCAL - Estádio Old Trafford, em Manchester (Inglaterra).

Fonte: Jornal de Fato


Nenhum comentário: