i

domingo, 12 de agosto de 2012

Brasil bate Estados Unidos e é bicampeão olímpico no vôlei feminino

FIVB/Divulgação

Seleção superou dificuldades e se consagrou
São Paulo - A seleção brasileira feminina de vôlei superou um começou ruim nos Jogos de Londres para conquistar neste sábado o bicampeonato olímpico. Na reedição da final da Olimpíada de Pequim, em 2008, a equipe de José Roberto Guimarães voltou a vencer os Estados Unidos em uma decisão ao batê-los por 3 sets a 1, com parciais de 11/25, 25/17, 25/20 e 25/17, em 1 hora e 40 minutos, na Earls Court.

A conquista deste sábado é histórica para Zé Roberto, já que o treinador se tornou o primeiro brasileiro a ter três títulos olímpicos. Além dos dois ouros conquistados com a seleção feminina de vôlei, o técnico foi campeão em 1992, com a equipe masculina de vôlei do Brasil. Paula Pequeno, Thaisa, Fabiana, Jaqueline, Sheilla e Fabi, que fizeram parte do grupo de 2008, se sagraram bicampeãs olímpicas.

Esse título veio após um começo irregular na primeira fase nos Jogos de Londres. A equipe chegou a estar ameaçada de eliminação e somou apenas três vitórias, sobre Turquia, China e Sérvia, e duas derrotas, para os Estados Unidos e a Coreia do Sul.

O início do mata-mata também não foi fácil. O Brasil precisou salvar seis match points no jogo contra a Rússia, vencido contra a Rússia de forma dramática por 3 sets a 2. Na semifinal, superou o Japão por 3 a 0 e garantiu o reencontro com as norte-americanas.

Neste sábado, a equipe foi massacrada no primeiro set, mas conseguiu uma reação impressionante para conquistar o bicampeonato olímpico diante das americanas e entra para a história do esporte nacional. Jacqueline foi o principal destaque do triunfo ao fazer 18 pontos, três a mais do que Sheilla.

O jogo - A seleção norte-americana começou bem superior a decisão do vôlei feminino. Com agressividade, a equipe abriu 5/1 e foi ao primeiro tempo técnico vencendo por 8/3 com desempenho praticamente perfeito na defesa. As jogadoras brasileiras tinham dificuldade para passar do bloqueio das norte-americanas, que fizeram 13/5 e forçaram o técnico José Roberto Guimarães a parar o jogo pela segunda vez.

O treinador fez mudanças na equipe, promoveu a entrada de Paula Pequeno, que saiu rapidamente de quadra, mas a equipe não reagiu. O Brasil não conseguia passar do bloqueio norte-americano, cometeu muitos erros - deu nove pontos para as adversárias apenas no primeiro set - e foi facilmente derrotado pelos Estados Unidos por 25/11.

O Brasil mudou o seu comportamento no começo da segunda parcial e passou a defender mais. Assim, fez 6/3 no início e depois abriu 11/6, principalmente em razão da evolução da levantadora Dani Lins, que passou a usar bem as bolas de fundo. As norte-americanas reagiram e empataram o duelo em 12/12.

Mas as brasileiras não se abateram com a perda da vantagem. A equipe retomou o controle da partida, contou com uma atuação inspirada de Jacqueline e um excelente desempenho no saque para fechar a parcial com certa facilidade por 25/17.

A seleção brasileira seguiu com boa atuação no começo do terceiro set, com Fabi se destacando pelas defesas e Jacqueline tendo êxito nos ataques. Assim, a equipe chegou a abrir 6/3.

As norte-americanas ainda tentaram equilibrar o duelo, mas o Brasil foi ao primeiro tempo técnico à frente, por 8/5, graças ao saque forçado e ao bom desempenho do bloqueio. A seleção brasileira ainda viu as norte-americanas se aproximarem com alguns erros em contra-ataques. Mesmo assim, o Brasil manteve o duelo sob controle e triunfou por 25/20.

Com bom desempenho de Fabiana no bloqueio, a seleção brasileira continuou soberana do começo do quarto set e abriu 5/2. A equipe, consistente, foi ao primeiro tempo técnico vencendo por 8/6. Concentrado, o Brasil dominava o duelo. Dani Lins acionava bem Jaqueline, Sheilla e Fernanda Garay e a equipe abriu 15/10.

Os Estados Unidos não tinham forças para reagir e a defesa do Brasil funcionava com perfeição. A seleção brasileira chegou a fazer 19/11, cometeu alguns erros, mas controlou a ansiedade, mas fechou o jogo em 25/17, com o último ponto sendo feito por Fernanda Garay, para conquistar a medalha de ouro do vôlei feminino.


Nenhum comentário: