i

quinta-feira, 26 de março de 2015

Defesa civil diz que situação vem se normalizando em Ipanguaçu


Após atingir a cota máxima de mais de 24 milhões de metros cúbicos de água na última terça-feira, 24, o Açude Público de Pataxó, no município de Ipanguaçu chegou a registrar uma cota da sangria de 50 cm. Nas últimas horas, o reservatório tem registrado diminuição na vazão que passa pela parede. 

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) e a Prefeitura vem registrando durante toda essa quinta-feira, 26, a redução do volume de água que passa no leito do rio. Ontem, 25, sete comunidades chegaram a ficar ilhadas e uma das escolas teve que suspender as aulas. 

Segundo o coordenador da Compedec, Genilo Rodriguês dos Santos, o nível da água vem baixando e o acesso para as comunidades de Luzeiro, Cuó e São Miguel já é possível ser feito, mas a água ainda encobre um pouco as pontes. “Sem chuvas nos últimos dias, as águas vem se normalizando, algumas comunidades os efeitos são mais rápidas, mas em outras ainda é necessário usar canoas, como é o caso de Picada”, fala o coordenador. 

Foto: Jeffersson Andrade 
A passagem molhada/ponte que dá acesso as comunidades de Picada, Lagoa de Pedra, Itu e Porto ainda encoberta faz os moradores da área usam as canoas como principal meio de transporte para a travessia do rio. As aulas na escola de Picada ainda continuam suspensas. 

Às 15h de hoje o açude de Pataxó registrava uma lâmina de água de 4 cm. A expectativa segundo a defesa civil é que esse número caia cada vez mais. 

Nenhum comentário: