i

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Prefeitura de Ipanguaçu inicia racionamento de água em todo município

Lençóis freáticos nas comunidades rurais têm nível reduzido e moradores deverão racionar água. 

O Rio Grande do Norte entre outros municípios do nordeste brasileiro vem enfrentando o processo de longa estiagem. Na região do Vale do Açu onde se concentra a maior barragem de água doce do estado, a Armando Ribeiro Gonçalves, está com menor nível dos últimos 30 anos. Segundo dados da Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern) a água do reservatório está com pouco mais de 30% da capacidade máxima. 

O município de Ipanguaçu, banhado pelos rios Pataxó e Piranhas Açu vem sofrendo com está situação. O Açude de Pataxó, localizada na comunidade do mesmo nome, está com 30,99 % segundo dados do Sistema de Informações de Situação Volumétrica - Bacia Piranhas/Assú disponível no site da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (SEMARH). O Açude tem a capacidade de 24.500.000m³ de água, apresentando hoje pouco mais de 7.591.494 m³.

Segundo o Secretário de Obras e Serviços Urbanos Genilo Rodrigues, com está situação até os lençóis freáticos vem apresentando uma redução no nível de água onde a Prefeitura tem poços para abastecimento nas comunidades rurais. “aumentamos a profundidade de alguns poços, um deles chegou a 12 metros. É importante que os moradores das comunidades façam o racionamento de água, porque as previsões indicam para o prolongamento da estiagem”, alerta o secretário. 

Genilo conta da preocupação do poder público com está situação, visto que 65% da população de Ipanguaçu está na zona rural, “estamos abastecendo cisternas com o carro pipa doado pelo PAC 2 ao município, com uma demanda muito grande. Em Pataxó estamos estudando uma medida a ser tomada de caráter emergencial, pois a demanda é grande e o carro pipa não há condições se suprir. Mas já se encontrar na Caern a construção do projeto para o abastecimento da comunidade, que segundo a coordenação regional está com 80% concluído”, frisa. 

Hoje a Prefeitura conta com 34 motores que abastecem 28 comunidades rurais e assentamentos a custo zero. Segundo a Secretaria de Obras e Serviços Urbanos, muitos moradores ainda insistem em utilizar a água para o cultivo de plantas, sendo elas disponível para consumo humano. A Secretaria estima um desperdício de mais de 60% da água, que é desviada para outros fins. 


Visto isso, a Prefeitura através da Secretaria tomou a medida de racionar água em todo território municipal, a água será disponibilizada em uma escala semanal, e os moradores deverão ficar atentos.

Nenhum comentário: