i

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Promotor diz que se empresas multinível provarem que se sustentam inquérito será arquivado


Alexandre Cunha Lima é um dos promotores envolvidos na investigação do MP/RN (Foto: Leonardo Melo)
O promotor de Justiça de Defesa do Consumidor Alexande Cunha Lima, que vai investigar a atuação de empresas de marketing multinível no Rio Grande do Norte, disse que o objetivo da inquérito civil é proteger o consumidor potiguar. As empresas investigadas são: Telexfree, BBom, NNex, Multiclick, Priples e Cidiz. A Promotoria de Defesa do Consumidor será responsável por apurar se o funcionamento destas empresas se constitui em pirâmide financeira.
“Se provarmos que a empresa não tem sustentação com a venda de produtos ou serviços, começa a se caracterizar a pirâmide financeira. Caso não seja provado, o procedimento é o arquivar o inquérito” explica Alexandre da Cunha Lima, que participa do inquérito civil junto com os promotores José Augusto Peres e Sérgio Sena. Os processos sobre as seis empresas serão distribuídos entre os três promotores.
G1

Nenhum comentário: