i

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Em Ipanguaçu programa Mais Educação leva educação integral e conhecimento para vida de estudantes

Escolas desenvolvem ações e experiências na construção de uma nova educação pública. 

Alunos da rede municipal de ensino de Ipanguaçu estão participando do Programa Mais Educação, programa este que acontece em parceria com o Governo Federal e os municípios da federação a fim de ampliar a jornada escolar nas instituições públicas. 

A Escola Municipal Francisco Soares da Costa, na comunidade de Pedrinhas, zona rural de Ipanguaçu, é uma das sete instituições de ensino que participam do Programa de Educação Integral. Na Escola cerca de 150 estudantes estão inseridos no programa piloto, que integra uma jornada de 7 horas diárias. 

A estudante Janaina Conceição Atanásio, é moradora da comunidade de Cuó, e estuda o 7º ano do Ensino Fundamental na escola. Para Janaina de 12 anos as atividades desenvolvidas em sua escola lhe trazem um estimulo a mais na hora de vim à escola, “são muito boas as atividades que fazemos aqui, durante toda a semana a gente participa de outras oficinas após as aulas normais, são tipo aula extras de letramento e de agroecologia”, explica a menina. 

Juliana Rochelly da Silva Fonseca de 26 anos é monitora de agroecologia, ela foi aluna da primeira turma do Curto Técnico de Agroecologia no Campus de Ipanguaçu, do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). A monitora fala que, ensinar aos estudantes os conhecimentos adquiridos durante seu curso é um dos pontos mais positivos em sua vida. “Passamos anos estudando pra colocar em pratica todo o nosso conhecimento adquirido ao longo do tempo, hoje divido com os alunos os conhecimentos e ensinamentos do IF”, revela. 

A monitora que montou com os alunos uma horta orgânica da aulas de agroecologia, ela fala que as expectativas dos alunos para as aulas são bastante positivas, “sempre contamos com a boa participação dos alunos nas atividades. Quando realizamos o plantio eles ficam contanto os dias para ver a germinação, as atividades trás aulas teóricas e praticas e criam nos alunos responsabilidades importantes para a vida social” frisa Juliana Fonseca. 

A horta escolar já passou pela sua primeira colheita de cheiro verde, e tem aproximadamente 64m² de plantio. A hortaliça é cultivada dentro da própria instituição escolar, o cheiro verde além de ser distribuído entre os estudantes e as famílias que estão inclusos no programa, integra a merenda dos alunos que faz duas refeições diárias na escola. 

O adolescente de 16 anos, Esrael Batista Nascimento Rodrigues  morador da própria comunidade de Pedrinhas, fala que as aulas promovem uma verdadeira inclusão. “É algo bem inovador, as atividades desenvolvidas com todos os meus colegas, gera uma interação que gosto muito de participar, quem sabe no futuro o programa não possa atender muito mais pessoas, seria ótimo, ajudaria muitas pessoas a não entrar em outro caminho”, destaca o adolescente que se identifica com a produção agropecuária. 

Na escola de Pedrinhas e nas mais 6 instituições as atividades do Programa Mais Educação atendem mais de 1.500 alunos do 2º ao 9º ano, são alunos na faixa etária de 7 aos 16 anos, com a oferta de atividades de arte corporais e jogos, teatro, letramento e alfabetização, dança, uso eficiente de água e energia, artesanato popular, capoeira, artes marciais, futsal e desenho são umas das atividades que integram a lista. 

Segundo a Secretaria Municipal de Educação a expectativa é de que em 2014 mais duas escolas sejam beneficiadas com o programa Mais Educação, ampliando o atendimento de 7 para 9 escolas.














Nenhum comentário: