i

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

I Seminário Ler faz Crescer marca o processo de formação docente em Ipanguaçu


Iniciado no ultimo dia 08 de outubro em Ipanguaçu, o I Seminário Ler faz Crescer reuniu um público geral de, aproximadamente, 300 pessoas, entre eles, educadores, animadores sociais e alunos da rede municipal de ensino, que contou com uma série de “conversas” entre renomados pesquisadores das áreas de educação e linguagem e as professoras e professores de Ipanguaçu durante toda esta semana.


Intercalando cada conversa, o Seminário promovido pela Prefeitura do Município através da Secretaria de Educação, ganhou espaço com os atos de leitura literária protagonizados pelos educandos das escolas municipais, que apresentaram diversas histórias encantadoras, a exemplo de “Chapeuzinho Amarelo” (Chico Buarque) e poemas clássicos, como “Infância”, de Casimiro de Abreu, ou “Livros e Flores”, de Machado de Assis. 

As falas das pesquisadoras e pesquisadores convidados permearam diversos assuntos, sempre em conexão com a amplitude do debate em torno do tema geral do seminário – “Leitura e Literatura: na vida, na escola”. 

A Professora. Drª. Cássia de Fátima Matos Santos/UERN disse que “O seminário é uma iniciativa valiosa do poder público desta cidade, que denota compromisso com a valorização da educação. É um privilégio participar desse acontecimento ímpar na região” disse a Educadora. 

Encerrando o Seminário Ler faz Crescer, a cidade de Ipanguaçu contou com a presença de poetas e homens potiguares multifacetados culturalmente: Crispiniano Neto e Antônio Francisco. 

Crispiniano deslumbrou a todos com sua versatilidade e bagagem intelectual, referendando através de diversas áreas do conhecimento – inclusive o de matriz popular – a literatura de cordel como instrumento de valorização da voz e das vivências sertanejas. Antônio encantou e pôs em polvorosa a plateia de educadoras e educadores, dando vida à palavra e transformando a literatura em emoção e sensibilidade. 

Os convidados do Seminário atestaram sua alegria em participar dessa grande mobilização pela formação de educadores leitores e mediadores de leitura e, consequentemente, de alunos leitores: da vida e da literatura.

Cláudia Santa Rosa, professor doutora e coordenadora do Instituto de Desenvolvimento da Educação(IDE) que representa a frente da Rede Potiguar de Escolas Leitoras parabenizou o município pelo trabalho desenvolvido. “O seminário tem cara de coisa de gente grande. E realmente é. Ipanguaçu é uma forte parceira da causa do livro e da leitura e eu não poderia negar um convite desta cidade! Sinto que há vontade política de que haja um Plano Municipal do Livro e da Leitura em Ipanguaçu e precisamos acreditar na ideia. O poder público ipanguaçuense tem sido exemplo na causa do livro e da leitura! Parabéns!”. 

Para Márcia Suelly, professora da Escola Municipal Professora Francisca Salete Ribeiro Barreto, no antigo bairro Presidente Lula, atual Ilha Grande, “o seminário é um fato histórico”. Já a professora Expedita Liberata, da Escola Municipal Professora Julieta Moura Souza em Arapuá diz que, “o seminário foi maravilhoso e me motivou como pessoa e professora a valorizar ainda mais a leitura na escola e na vida”, reafirmando também a Profª. Odailma Siqueira, da mesma escola, que é coordenadora pedagógica de Dona Expedita. 

A Secretária de Educação a professora Jeane Dantas, afirma que “o seminário quebrou expectativas do ponto de vista positivo e reafirmamos nosso compromisso, com a realização da 2ª edição do encontro na Semana Nacional da Leitura de 2014” disse concluindo que “a causa da leitura e da literatura é um dos nossos focos e nosso desafio agora é munir de bibliotecas todas as nossas escolas e estamos buscando parcerias e meios viáveis para realizar esse sonho de alunos e professores. Trabalharemos para isso!” frisa. 

O professor André Magri, coordenador técnico do Seminário, comenta: “Estou encantado e em êxtase com o resultado do seminário. Minha felicidade é ver o brilho nos olhos dos nossos professores e motivação aflorando ainda mais em seus corações. Sinto-me feliz na felicidade deles. Precisamos de engajamento e luta pela melhoria da nossa educação, precisamos nos encontrar como educadores que somos e a leitura de literatura pode nos ajudar muito nesse processo" disse o professor. 





Nenhum comentário: