i

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Diplomação dos eleitos na área da 29ª Zona Eleitoral acontecerá no próximo dia 13 de dezembro



juiz_titular_da_29_ZE_Diego_de_Almeida_CabralASSÚ – Está definido para o dia 13 de dezembro, uma quinta-feira, a partir das 9h, o ato formal de diplomação dos eleitos – prefeitos, vice-prefeitos e vereadores – dos municípios que compreendem a 29ª Zona Eleitoral (ZE) com sede em Assú.
A cerimônia será presidida pelo juiz titular da 29ª ZE, Diego de Almeida Cabral. A área de jurisdição da 29ª ZE é constituída pelas cidades do Assú (sede), Carnaubais, Ipanguaçu, Itajá e Porto do Mangue.

Ao contrário do que aconteceu na solenidade de diplomação dos eleitos no pleito municipal de 2008, quando a cerimônia ocorreu integralmente na cidade do Assú, desta feita haverá instantes distintos em cada município, de acordo com a informação vinda do Fórum João Celso Filho, sede do Poder Judiciário e da 29ª ZE.

A primeira diplomação vai se verificar na cidade de Porto do Mangue, às 9h, na sede do Poder Legislativo municipal. Na sequência, às 10h30, será registrada a cerimônia de diplomação dos eleitos no município de Carnaubais, também na sede da Câmara de Vereadores.

O itinerário prosseguirá às 14h, na Câmara Municipal do Assú; às 15h30, na Câmara Municipal de Ipanguaçu; e às 17h30, na sede do parlamento municipal de Itajá. Além da diplomação dos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores eleitos, também serão identicamente diplomados os suplentes de vereador em cada cidade. 

Oficialização de vereador preso permanece como dúvida
No caso específico da cidade do Assú ainda persiste a dúvida quanto à legitimação do próximo mandato do vereador reeleito e presidente afastado da Câmara Municipal, Odelmo de Moura Rodrigues (PSD).

O parlamentar-mirim está detido na sede do comando-geral da Polícia Militar, em Natal, desde o final de agosto. Sua prisão foi decorrente da "Operação Mal-Assombro". Ele conseguiu se reeleger mesmo detido, sendo o mais votado, com 1.707 sufrágios.
Posteriormente, ele foi defenestrado da presidência da Câmara por determinação judicial. Agora, paira a incerteza se o fato de permanecer preso, acusado de envolvimento numa série de crimes de homicídio na região, poderá comprometer sua diplomação.
No meio político da cidade os comentários são de que, caso haja impedimento a tal ato, em seu lugar deverá ser oficializada a primeira suplente do PSD, Maria Elizângela Albano, que totalizou 173 votos.

O Mossoroense

Nenhum comentário: