i

domingo, 16 de setembro de 2012

Bope faz escolta do deputado Nelter Queiroz e a segurança em Assu


João
Deputado Nelter Queiroz está andando com escolta do Bope desde quinta-feira
Cezar Alves/Da Redação do Jornal De Fato 
O secretário de Segurança e Defesa Social, Aldair Rocha, designou policiais do Batalhão de Operação Especiais de Polícia Militar (Bope) para fazer a segurança do deputado estadual Nelter Queiroz, do PMDB, e no municípo de Assu 24 horas por dia até concluir a campanha eleitoral deste ano.

A informação foi confirmada pelo comandante geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, coronel PM Francisco Araújo, na manhã deste sábado, 15. 

O que motivou a designação de policiais do BOPE para fazer a segurança do deputado foi o fato de que o presidente da Câmara de Assu, Odelmo Moura Rodrigues, segundo apurou a Polícia Civil e o Ministério Público Estadual na operação ‘Malassombro’, ter contratado pistoleiros por R$ 50 mil em 2011 para matar o deputado Estadual.

No processo, consta que os dois pistoleiros foram mortos em 2011 por não ter conseguido matar o deputado.

Por estes crimes e outros que o delegado Odilon Teodósio não sou precisar quantos, o presidente da Câmara Odelmo Rodrigues está preso preventivamente por determinação da Justiça numa delegacia perto de Natal desde o dia 30 do mês passado. 

Odelmo Rodrigues, em contato com a imprensa em Natal, nega que tenha ordenado mortes no Vale do Açu. Afirma que está sendo vítima de perseguição politica e de uma tremenda injustiça. Espera ser solto.

No caso de segurança para a cidade de Assu, segundo Ivan Júnior foi soclitada para evitar acirramento entre as coligações que disputam a Prefeitura. E este acirramento teria aumentado principalmente pelo fato da prisão do presidente Câmara ter acontecido pouco meses depois deste ter rachado politicamente com o prefeito Ivan Junior.

Equipes do BOPE estão em Assu e escoltando o deputado Nelter Queiroz desde quinta-feira. Segundo Francisco Araújo, as escoltas vão durar o tempo que for necessário, a princípio o período de campanha eleitoral. Depois será avaliado se continua ou não.
O deputado Nelter Queiroz não atendeu as ligações da Redação.

Nenhum comentário: